Gravidez e filhos

Reino Unido dará R$ 16 mil para incentivar mulher a parir fora do hospital

Getty Images
Mais barato, o parto em casa também é mais seguro, segundo o NHS imagem: Getty Images

Do UOL, em São Paulo

Alvo de muitas críticas no Brasil, o parto domiciliar é considerado uma opção segura pelos órgãos de saúde britânicos. Prova disso é que o NHS (Serviço Nacional de Saúde britânico), o SUS do Reino Unido, oferecerá £ 3.000 (aproximadamente R$ 16 mil) para que as mães optem por dar à luz em casa ou em pequenos centros comandados por parteiras --disponíveis no país. A informação é do periódico britânico "Daily Mail".

Além de mais baratas, essas possibilidades para dar à luz são tão seguras quanto os nascimentos em hospitais, segundo o NHS.

De acordo com dados do órgão, 90% das 660 mil mulheres que dão à luz na Inglaterra todo ano têm os filhos em hospital, ainda que apenas uma em cada quatro tenha escolhido isso. A ideia do Serviço Nacional de Saúde é que as mulheres, cientes de todas as suas opções, possam tomar a decisão de parto que mais lhe interesse. Tanto que as grávidas que preferirem ter o bebê no hospital ainda terão essa opção disponível, mas sem receber o auxílio.

O dinheiro será oferecido para gestantes de baixo risco –que não tenham obesidade ou outras doenças graves nem estejam grávidas de gêmeos. Elas planejarão com a parteira e o médico de que maneira pretendem gastar a quantia. 

Em casa ou nos centros de parto, a mulher poderá contar com auxílio de hipnose, aromaterapia e acupuntura. O dinheiro também poderá ser usado para aulas de amamentação depois do parto. O NHS estima que as gestantes passem a receber o auxílio a partir de 2018. 

Topo