Gravidez e filhos

Para Márcio Garcia, pai tem de mostrar aos filhos que também erra

Raphael Castello/Agnews
Após a leitura de um livro, Márcio viu a importância de reconhecer seus erros imagem: Raphael Castello/Agnews

Thamires Andrade

Do UOL, em São Paulo

Pai de quatro filhos --Pedro (13), Nina (11), Felipe (7) e João (2), Márcio Garcia diz que o diálogo franco é fundamental na hora de educar os filhos. Ao mostrar que também erra, o pai dá oportunidade para que o filho reconheça os próprios erros. "E aí acontece uma troca de experiências nesse sentido de vitórias e derrotas", falou o ator e apresentador durante lançamento de um novo medicamento infantil mastigável, na quarta-feira (18), em São Paulo.

Na hora de convesar com os filhos, Garcia diz que é preciso compreender que cada um é de um jeito e por isso não dá para cobrar a mesma reação de todos. "Acho que é muito importante conversar e nunca apenas sair dando ordem. Antes de dar uma determinada ordem, explico o porquê e pergunto se eles entenderam. Se o pai quiser só falar, sem ouvir o filho, ele ficará solitário nessa missão da paternidade."

Garcia divide o cuidado com os filhos com a mulher, a nutricionista funcional Andréa Santa Rosa, e, para ele, a presença do pai no dia a dia é fundamental. "Sou eu quem coloca na cama e sou muito rígido com horário e rotina, mas faço isso de forma leve e tranquila. Não grito e não brigo. Quando eles começam a gritar, falo baixo, eu me abaixo para ficar da altura deles."

O ator diz que se preocupa em não mimar demais nem superproteger. "Acompanho o currículo escolar deles, mas, ao mesmo tempo, deixo essa responsabilidade com eles. Já deixei que fossem para a escola sem ter feito a lição de casa para arcarem com as consequências dos atos. É importante acompanhar, dar liberdade e transferir responsabilidade, pois, se nós assumirmos tudo, eles precisarão de babá a vida inteira. Fazer isso é duro, às vezes, ficamos com o coração partido, mas temos de deixá-los aprender."

Topo