Infância

Escola americana substitui detenção de alunos por prática de meditação

Reprodução/Youtube
Alunos da escola fundamental Robert W. Coleman (EUA) praticam meditação imagem: Reprodução/Youtube

Do UOL

Se um aluno comporta-se mal em uma escola americana, geralmente, é encaminhado à detenção, o que significa ficar em uma sala isolada sem poder conversar com outras crianças. Quando a infração é grave, a punição pode envolver ficar na escola até mais tarde, perder o recreio e até ter de frequentar o colégio nos fins de semana.

Mas a escola de ensino fundamental Robert W. Coleman, em Baltimore, decidiu agir de um jeito diferente. Aos estudantes bagunceiros e agitados é oferecida a prática de meditação em uma sala especial chamada “Mindful Moment Room” (momento de atenção plena, em tradução livre do inglês). As informações são do site "Up Worthy".

Reprodução/YouTube
Alunos meditam em silêncio imagem: Reprodução/YouTube

O lugar não se parece nada com a famosa diretoria, para onde os arteiros normalmente são levados nas escolas comuns. Em vez disso, os alunos são encaminhados para grandes galpões, parecidos com quadras esportivas, em que são colocados vários colchonetes no chão para que possam fazer posturas de ioga e exercícios de respiração.

A sala de meditação foi criada em parceria com a fundação Holistic Life, uma organização sem fins lucrativos que há mais de dez anos oferece atividades extracurriculares que proporcionam bem-estar para os estudantes.

Por incrível que pareça, os professores garantem que as crianças adoram meditar em silêncio e que já observam uma série de mudanças comportamentais positivas nos alunos.

A meditação é uma prática milenar, muito comum na cultura oriental. Atualmente, a ciência já comprovou uma série de benefícios da técnica para a saúde do corpo e da mente. Estudos sugerem que ela pode proteger de emoções negativas, melhorar a memória, atenção e o foco.

Topo