Gravidez e filhos

Seu filho se sente à vontade para falar de sexo em casa?

Avalie se você sabe promover um ambiente favorável à troca de ideias sobre sexo respondendo ao teste

  • Não mesmo!

    Para você, sexo é coisa de adulto. Por isso, não vê necessidade de tomar a iniciativa de conversar sobre o assunto com o seu filho nem dá a ele a liberdade de se manifestar. Quando se posiciona, é apenas para reprimi-lo. O silêncio da família pode aumentar a vulnerabilidade das crianças e adolescentes a abusos e violências sexuais, como também pode colaborar para o início precoce da vida sexual. A falta de diálogo aumenta, ainda, o risco de gravidez e de infecção por doenças sexualmente transmissíveis

  • Mais ou menos

    Você tem boa vontade e tenta conversar sobre sexo com o seu filho mas, na maioria das vezes, fica meio sem jeito. Em algumas situações, acaba se calando, quando seria importante se posicionar. Se o responsável não se sente seguro para falar sobre sexualidade com o filho, uma alternativa é contar com a ajuda do parceiro, de algum familiar ou de um profissional das áreas da saúde ou educação. Para quebrar o gelo, também vale utilizar notícias e cenas de filmes como exemplo, para tratar o assunto de forma mais genérica. Na medida do possível, estimule seu filho a se expressar. Afinal, ouvir é tão ou mais importante do que falar

  • Com certeza!

    Você respeita e apoia o seu filho, o que o faz se sentir seguro para conversar sobre diversos assuntos, incluindo sexo. Falar de sexualidade é uma forma de passar afeto e segurança, o que permite que a criança e o adolescente se desenvolvam de maneira saudável e que saibam como se proteger. Continue buscando informações sobre o tema para poder orientar seu filho corretamente, a cada etapa do desenvolvimento dele

Topo