Horóscopo

Céu de maio de 2012

Por Barbara Abramo

Ânimos exaltados inauguram maio, focalizando o governo federal com ênfase por volta de 4 a 7 de maio, dias em que a Lua cheia em Escorpião, que ocorre no dia 6, expõe todos os tetos de vidro existentes em Brasília. Nos mesmos dias, pode haver restrição nas comunicações ou entrevero antipático do governo com a mídia, segundo alerta Mercúrio --das palavras e dos comunicados-- no cabeça dura Áries, em franca oposição a Saturno, do conservadorismo, no diplomático Libra.

Mercúrio finalmente entra no signo de Touro no dia 9. Assuntos concretos e práticos ligados à educação básica brasileira entram na pauta do Congresso e viram assunto da mídia. Como o Brasil independente nasceu com Saturno na casa 3 das comunicações --sinal evidente da tendência ao controle do conhecimento e restrição no acesso à informação por parte dos mais reacionários e conservadores--, teremos aí algumas novas regras sendo debatidas e promulgadas.

Se Dilma Rousseff tivesse um astrólogo no gabinete, ele poderia lhe orientar dizendo, ter chegado a hora de engatar uma ampla discussão de reforma educacional no país. O momento seria maravilhoso, especialmente entre 12 e 15 de maio, quando empresas privadas poderiam fazer coro a tal empreitada histórica em prol da excelência na formação dos brasileiros de amanhã. Fica a dica.

Aliás, no miolo de maio, ocorrem os mais espetaculares aspectos astrológicos do semestre para o Brasil. Sucesso e proteção econômicas, especialmente na área da exploração do subsolo e das jazidas de petróleo ou minerais, acordos internacionais com países orientais e melhoria do nível de consumo. Quem promete tudo isso é a trinca formada por Mercúrio, o guerreiro Marte e o pequeno Plutão, que reina nos mundos ínferos. Se no campo da economia o concerto entre os três funcionar bem, na política sinaliza o poder dos tais mundos ínferos no controle da informação (Mercúrio), com vistas a garantir a reputação do governo (Marte, que por sinal manda em todos os governos brasileiros).

Neste mês, teremos eclipse solar em Gêmeos, o signo que representa as oposições políticas ao governo constituído. Será na Lua nova de 20 de maio. Será a maior Lua cheia de 2012 também, já que a Lua chegará ainda mais perto da Terra --sinal de oscilações, surpresas, crises e necessidade de adaptações refletidas, que reorientem e garantam caminhos éticos ao país.

Desta vez, a brejeirice do signo de Gêmeos não dará conta. Muito pelo contrário, suas improvisações rápidas e jeitosas, que são características do signo, serão postas em questionamento profundo. Por ser um eclipse solar, incidirá nas figuras públicas masculinas, notadamente as mais relevantes no cenário das oposições. Mas Gêmeos também simboliza o que é pop, do agrado do povo brasileiro e, sendo essencialmente um signo de comunicação e movimento, alude a eventos críticos relacionados a pessoas do meio artístico brasileiro, que moram no coração do povo. Em tese, tudo que é assunto relativo a Gêmeos será motivo de crise: as comunicações em geral --incluindo tanto a internet quanto as estradas deste enorme país.

Com a lunação em Gêmeos, que ocorre no dia 20 e, como já mencionado, ativa os assuntos ligados ao poder contrário ao vigente, entramos na fase fértil para a cultura e para as artes brasileiras. Os dias 21 e 22 prometem paz, prosperidade, acordos e muita negociação no campo político e econômico. Depois da tempestade, vem a bonança, criando novas articulações e acordos.

Logo em seguida, as oscilações de Urano e Netuno adicionam surpresas e rupturas no cenário científico e militar, fato que pode ter mais a ver com assuntos de envergadura mundial.

Novidades na ciência, como descobertas, invenções e declarações importantes que vão contra o “main stream”, podem ocorrer na última semana do mês. Para o Brasil, viradas oportunas no setor financeiro internacional abrem perspectivas inesperadas para pagamento de dívida interna, mudanças na política de juros, percentagens em acordos internacionais com países vizinhos etc.

Pelo Mundo
Os franceses decidirão entre Nicolas Sarkozy ou François Hollande justamente no dia da Lua cheia, em 6 de maio. A maior Lua cheia de 2012 ativa bastante o mapa do presidente aquariano e, exceto por um aspecto entre Lua e Saturno, não garante vitória. O mapa do candidato socialista Hollande está com menos força ainda. Mas Urano, planeta das surpresas e das novidades, está bem atuante nos mapas de ambos, o que é sinal de que algum fator não planejado venha a interferir de maneira decisiva no resultado da eleição, surpreendendo os dois candidatos.

Decisiva será a política em relação a países vizinhos e estrangeiros e a assuntos de ordem bancária e financeira. Na Lua cheia, Saturno se posiciona no ângulo extremo ocidental de Paris, marcando uma política de rigor e de fechamento de fronteiras. O candidato alinhado a isso tem mais chances de vencer.

O eclipse em Gêmeos marca um momento de incerteza em relação ao sistema financeiro na terceira semana. Ficaremos sabendo sobre problemas insuspeitos na zona do Euro, talvez ligados a limitações ou regulações alemãs ou britânicas.

Os atentados continuam em várias regiões. O ótimo aspecto que Sol faz com Júpiter, de 12 a 14 de maio, poderia ser a melhor janela astral do trimestre para inaugurar conversações de paz e acordos de pacificação em áreas de atrito internacional.

Mais brando, ainda assim produtivo e benéfico, o aspecto entre Vênus e Saturno, em 21 de maio, poderia ser utilizado para viradas inesperadas e ousadas. O governante teria de escolher entre 27 a 30, quando as surpresas de Urano serão bem-vindas pelos que decidem os rumos internacionais. Quem não aproveitar essas datas para tornar o mundo um lugar melhor para se viver perderá ótima chance de criar um bom carma.

É aí, também no fim do mês, que se concentram os aspectos astrológicos que aquecem o mercado das comunicações, da tecnologia de ponta, dos eletroeletrônicos e das pesquisas espaciais e científicas em geral. Uma boa novidade está reservada para a humanidade neste setor, no fim de maio.

Topo