Horóscopo

Céu de janeiro de 2014: ano abre com clima tenso; cenário melhora no dia 6

Barbara Abramo

Do UOL, em São Paulo

O ano de 2014 abre com um clima astral um tanto tenso. É reflexo dos poderosos aspectos planetários do fim de 2013. Mas a Lua crescente em Touro, no dia 6, adiciona um toque de paciência e boa vontade à disposição geral, favorecendo abordagens mais práticas.

Mercúrio retrógrado
Assuntos universitários e ligados ao ensino fundamental estarão em primeiro plano e podemos aguardar por novidades nessa área logo no início de 2014. Mercúrio, planeta do aprendizado e da comunicação, inicia movimento retrógrado no dia 7, sinalizando um bom tempo para pensar sobre a educação formal.
 
Contratos, papéis e documentos podem sofrer atrasos e perdas podem ocorrer durante o período em que o planeta fica retrógrado. Deste modo, é importante que cada um se certifique de onde guardou a papelada mais importante e, em caso de envio pelo correio, verifique a entrega. Mercúrio também dá oportunidade para repensar em temas como o sistema médico do país. Podemos ter novidades aí também.
 
Economia brasileira
Iniciativas de longo prazo e responsabilidade com as contas públicas são os temas em destaque entre 9 e 14, dias em que se deve esperar retração econômica e medidas mais duras de contenção da inflação. Sol e Saturno, em um ângulo difícil, contra-indicam empreendimentos mal-planejados, que não resistirão a crises. Mas o maior desafio desses dias será no plano financeiro, já que Saturno pede enxugamento das dívidas e controle orçamentário 
 
A cheia lunar em Leão, que ocorre no dia 14, enfatiza o papel que os ministérios têm no Brasil. Idas e vindas, assim como debates e discussões devem se suceder, colocando em primeiro plano a qualidade do gerenciamento e da administração das contas públicas brasileiras. Essa Lua cheia sinaliza maior destaque de brasileiros no exterior, seja em que campo for. O país também deve atrair mais turistas internacionais.
 
O clima de revisão e reflexão está forte em janeiro de 2014. Júpiter, Mercúrio e Vênus em retrogradação sinalizam um bom tempo para refletir sobre gastos públicos e trazem a chance para que cada brasileiro seja menos impulsivo em gastos, optando por mais rigor e menos consumismo de itens supérfluos. O comércio pode chiar, mas o resultado será artigos de mais qualidade à disposição do cidadão.

Marte em Libra, por longos meses, assim como Vênus em Capricórnio, trazem desafios ao poder de negociação de cada um de nós. Indica também um período em que o Brasil terá de ser afirmativo e rápido em diplomacia internacional, mantendo um perfil mais conservador e realista.
 
Sol em Aquário
O Sol entra em Aquário no dia 20, signo ascendente do nosso pais, prometendo um período de mais ênfase para os assuntos que interessam ao povo e para as festas populares e os acontecimentos que atraem a atenção popular. Neste dia, o ângulo formado por Vênus e pela Lua favorece iniciativas ligadas às mulheres, às parcela trabalhadora da população e à produção ligada aos recursos naturais, à pecuária e à agricultura.

Entre os dias 26 e 30 de janeiro há a possibilidade de um aumento nas tempestades e, possivelmente, alguns apagões ou problemas na rede elétrica. Em contrapartida, o excelente aspecto que o Sol e Urano formam nos dias 28 e 29 sugere novidades no campo da aviação e das telecomunicações, bem como um avanço no comercio de bens eletroeletrônicos.

Vênus e Saturno também trabalham juntos no fim do mês influenciando positivamente as medidas de combate à inflação e organização dos gastos públicos, bem como uma maior solidez dos investimentos. É possível que novas regras sejam ditadas para que a economia e o comércio brasileiros se mantenham em um nível razoável.

Por sua vez, Mercúrio, Marte e Netuno prometem um fim de mês ótimo para o turismo internacional, para as artes e os espetáculos -- especialmente para o cinema e os shows musicais e de dança. Os esportes seguem bem, mas não tanto como em 2013. O lado complicado deste aspecto astral é a possibilidade de disseminação de vírus, dengue e demais doenças epidêmicas por causa de chuvas torrenciais neste período do mês. Deve-se ter muito cuidado nas estradas com alagamentos e quedas de terra.

Topo