Horóscopo

Céu do mês de maio de 2016: caminho da maturidade política do Brasil é árduo

Getty Images

Barbara Abramo

Do UOL, em São Paulo

Com Sol, Júpiter e Netuno em harmonia, o mês de maio começa cheio de esperança e traz de volta os sonhos, além de inspirar as artes. No dia 6, a Lua nova em Touro inicia um mês lunar que evoca realismo e aceitação da vida tal como ela é. Touro é o signo da paciência, do trabalho e da construção. A associação dessas intenções realistas com as categorias mais poderosas --representadas por Júpiter e Plutão --reforçam o simbolismo de trabalhar em cima da realidade e dela extrair o melhor, dentro do possível e do razoável.

Júpiter, que estava retrógrado há algum tempo, retoma seu movimento direto no dia 9, enquanto Vênus e Netuno se harmonizam, favorecendo os esportes aquáticos, as relações internacionais e o comércio das artes. A presença das mulheres será notável no desenrolar dos próximos acontecimentos.

Vênus e Mercúrio também entram na mesma sintonia de fortalecimento de Júpiter e Plutão, no curto período entre 10 e 14. Essa poderá ser uma das melhores épocas para a economia nacional, uma janela de oportunidades e crescimento que merece ser muito bem aproveitada pelos responsáveis.

Todo esse cenário de abertura de caminhos segue adiante sob forte influência de representantes da população --especialmente as Câmaras e o Senado. É de lá que virá o fortalecimento dessa visão utilitarista das coisas, que permeará toda a política na primeira quinzena do mês.

Surpresas na política também estão anunciadas, mexendo com os brios das oposições, depois da Lua crescente em Leão. Ela ocorre no dia 13, a data da libertação dos escravos.

No dia 20, o Sol entra em Gêmeos, favorecendo a negociação, o diálogo, a rapidez e a engenhosidade em todos os campos. No dia seguinte, a Lua cheia em Sagitário contrapõe Governo Federal e oposições, sendo que estas últimas recebem força adicional do Sol, que traz mais clareza e sagacidade.

Sem dúvida, comparando a primeira com a segunda quinzena do mês, a diferença é grande. Na primeira, tudo parece resolvido. Mas, na segunda, os choques, confrontos e debates agitam novamente o cenário político e econômico, trazendo muita agressividade à tona. Afinal, com o Sol em oposição à Marte, os rompantes, os exageros e as indignações se multiplicam. Pode haver problemas nas estradas e nas ruas também.

Coincide com a terceira semana a fase mais forte da tensão entre Júpiter e Saturno, simbolizando a luta entre fins e meios, as altas expectativas e a realidade nua e crua. Esse aspecto vale para as coletividades e tem mexido muito com o Brasil. Mas também é uma tendência no restante do mundo. Será uma época turbulenta, difícil no plano econômico, com conflitos envolvendo fronteiras, entre outros problemas.

Mercúrio retoma seu movimento direto no dia 22, Vênus entra em Gêmeos no dia 25 e Marte retrograda até Escorpião no fim de maio. Esse cenário astral traz mais fluidez no diálogo, enquanto eleva a figura de mulheres na oposição. Mas, até lá, o que será a oposição?

A Lua minguante em Peixes, no dia 29, traz algumas desilusões adicionais e anuncia problemas com os mares. Pelo jeito, o caminho da maturidade política do Brasil é árduo, lento e, às vezes, exigente demais. 

Topo