Horóscopo

Céu do mês de junho de 2016: tempo de adaptação e versatilidade

Barbara Abramo

Do UOL, em São Paulo

Mês de festas juninas, junho ainda promete alguns momentos de turbulência. Os desafios serão maiores no período compreendido entre a Lua nova em Gêmeos, que ocorre no dia 4, e a Lua cheia em Sagitário, no dia 20. Júpiter, Saturno, Netuno, Sol e Vênus apontam forças contrárias e acabam se digladiando. O crescimento econômico e da área agropecuária, especialmente, dependerá de restrições e cortes, como representado por Saturno. Mas Netuno, o astro das expectativas erradas e das ilusões, insiste em manter tudo enevoado, o modo como tudo isso poderá ser efetivado ainda não ficará claro.

No Brasil, esta condição astral dura e contraditória produz efeitos parecidos com os de rojões e busca-pés soltos por aí, fora das festas juninas: eles podem queimar e assustar muita gente, incluindo alguns setores importantes da administração pública e da economia.

No dia 12, véspera de Santo Antônio, dia dos Namorados, ocorre a Lua crescente em Virgem. Acentuam-se, a partir daí, as medidas que irão impactar diretamente os setores ligados aos serviços públicos, como saúde, educação e previdência pública.

Toda essa tensão astral ocorre em signos de adaptação, de versatilidade e que indicam acomodação e aprimoramento, condições que envolverão todos os setores da economia brasileira e do poder público. Até a terceira semana de junho, ouviremos falar de muita mudança e acomodação de interesses.

Se, no mês passado, vigorou a mentalidade retrógrada dos seis astros que estavam executando esse tipo de trajetória, em junho, a movimentação se dará pelas ideias, pela mobilidade popular e pelas novas posturas. Muita gente nova pode, inclusive, aparecer no cenário político e cultural.

Junho será um mês de força e agilidade para as oposições: a pasmaceira e a desorientação de abril e maio darão lugar a engenhosas ideias e concepções.

A tendência mais clara de junho é a continuação das medidas de aperfeiçoamento e ajustes --algo bem conectado com signos mutáveis. Estes não inauguram nada, nem começam nada de novo, apenas adaptam, corrigem, aprimoram. São essas forças que estarão em ação por todo o mês.

Na Lua cheia em Sagitário, no dia 20, o cenário astral destaca as relações diplomáticas e as estradas brasileiras. Assuntos relativos a terras indígenas, extração de riquezas das florestas e natureza, de maneira geral, também estarão em alta.

O inverno começa no mesmo dia 20, abrindo uma temporada mais amena para os brasileiros. Tempo de curtir a cultura popular, com suas festas e eventos. E conte com maior afluência de pessoas, pois elas estarão muito participativas!

Com o Sol em Câncer, a fase das manifestações populares se volta para as artes e para a música, para a valorização do que está arraigado na alma do povo. Figuras populares terão um relativo destaque neste cenário astral, ainda conturbado.

No fim de junho, a Lua minguante em Áries desloca o foco das atenções para os assuntos das empresas de extração mineral e para a Petrobras, trazendo desafios para o Brasil, que estará buscando segurança ou uma base mais firme.

Para os brasileiros, junho termina com o desafio de sermos mais audaciosos, independentes e conectados com o que seja pioneiro --especialmente nos âmbitos social, econômico e político.

Topo