Vídeos

Céu de setembro de 2016: eclipse solar adianta mudanças no futuro político

Thinkstock

Barbara Abramo

O mês começa sob as vibrações de um eclipse solar em 9º Virgem, com uma configuração astrológica tensa, envolvendo Saturno em Sagitário e Netuno em Peixes. O cenário astral que confronta ilusões e utopias está presente há meses, mas, com o eclipse solar, parece delinear um ponto de mudança real. Trata-se de um eclipse solar difícil, que coloca em xeque o nosso futuro. Afinal, o Sol indica o presente e o futuro, enquanto a Lua faz menção ao passado.

OUÇA ABAIXO AS PREVISÕES PARA OS SIGNOS, POR BARBARA ABRAMO

De modo bem resumido, podemos esperar eventos que irão precipitar mudanças de rota e orientação, no plano coletivo, político, econômico e cultural. Por acontecer em Virgem, o eclipse solar do dia 1º simboliza o confronto de figuras públicas ou que ocupam posição de comando. Virgem é um signo relacionado a serviços públicos – como saúde e educação – e à agricultura e pecuária. Mas também tem abrangência sobre higienistas e médicos. Esses profissionais e os que trabalham em áreas afins com o signo de Virgem sentirão mais os efeitos da precipitação de crises em suas áreas. Um eclipse nunca cria nada e, depois, não dá para dizer que suas consequências passam. Ele apenas anuncia a precipitação de uma crise que já era esperada. Um eclipse solar sempre indica alteração em uma situação do presente, que aponta para a mudança de curso.

O eclipse em questão ativa o mapa astral do Brasil. Um mapa que nasceu no dia 7 de setembro de 1822, o dia da independência do país. Não é à toa que Dilma Rousseff perdeu o mandato na última semana de agosto, quando o significado de crise de comando e de problemas políticos estão tão evidente. Também estão claras as consequências desse julgamento, cujo impacto vai perdurar por um longo tempo, especialmente na economia e na política.

Setores que devem sentir baques imediatos são agricultura, pecuária, bancos e política. De toda a forma, o eclipse solar marca um momento histórico em nosso país, que sofrerá profundas consequências no futuro. O eclipse pode, ainda, estar ligado a algum evento geoclimático importante, que afetará o meio ambiente.

Setembro também se destaca por causa da entrada de Júpiter, o astro da bonança e da prosperidade, no signo de Libra, situação que vai perdurar até outubro de 2017. A última vez que isso aconteceu foi no período de setembro de 2004 a outubro de 2005. Júpiter começa seu trânsito no dia 9 e, entre 24 e 27, forma uma poderosa conjunção com o Sol, que promete paz e entendimento. O clima astral também estimula todo o setor cultural e artístico do país por alguns meses. A notícia é boa mesmo! No plano internacional, há possibilidade de pacificação em zonas de conflito.

Um eclipse lunar leva embora o passado, enquanto o solar compromete o futuro. No dia 16, teremos um eclipse lunar, desta vez em Peixes. A temática da natureza continua em destaque, como ocorreu no eclipse solar. Porém, se lá o foco eram as colheitas, os animais, a vegetação, o meio ambiente e a saúde pública, aqui são as águas. O Aquífero Guarani vai se tornar um tema explosivo para a política externa brasileira, os grandes rios como o São Francisco e o Amazonas ficam no centro das atenções. Afinal, a larga costa brasileira é banhada por um mar riquíssimo e cheio de vida. Peixes também representam os sonhos de uma coletividade, a religiosidade – o canto, a música, a conexão espiritual com alguma força suprassensível. No caso do eclipse solar em Virgem, são os homens os mais afetados, especialmente os que ocupam posições de comando. Já no caso do eclipse lunar, são as massas, as mulheres, as figuras populares que ficam em destaque.

Marte entra em Capricórnio no dia 27, um pouco antes de Plutão voltar a fazer seu movimento direto no mesmo signo. Haverá um deslocamento da luta política: das questões legais e jurídicas para o exercício do poder e para as forças de controle da sociedade. Para o Brasil, aviso certo de muito confronto e briga no Senado e nas Câmaras. É Marte no começo de Capricórnio, que ativa a conjunção entre Urano e Netuno no mapa do Brasil. Rompimentos, conflitos e explosões devem ser esperados. Alguns serão dramáticos, revelando tramoias nas instâncias de representação popular. Também haverá setores militares envolvidos nessas brigas pelo exercício do poder.

Enquanto isso, Sol e Júpiter, juntinhos em Libra, entre 24 e 27, promovem a paz nas relações exteriores, com algumas boas notícias sobre acordos.

Setembro, este mês movimentado que marcará nossa história, termina com a conjunção do Sol e da Lua em Libra, no dia 30.

O aniversário do Brasil

O Brasil faz aniversário no dia 7. O retorno solar deste ano repete o ascendente em Aquário, com o ponto mais alto do mapa astral apontando para Marte, o astro da guerra, que domina o centro do poder. Há afirmação de crises, de lutas internas, com Júpiter entrando na casa 9 -- da lei, da justiça e da belicosidade. Pode até ser que, nos próximos 12 meses, as Forças Armadas tenham alguma liderança expressiva no processo.

O eixo mais ativo do mapa do retorno solar se encontra nos setores financeiros. Netuno, em contraposição ao Sol, indica erros, escândalos, perda de divisas, endividamento externo nos próximos três meses. Porém, Mercúrio e Júpiter em conjunção indicam acordos internacionais positivos e, por estarem em Virgem, informam que, mais uma vez, a agricultura e a pecuária poderão se desenvolver, favorecendo as exportações. Também é um bom período para a área da medicina ligada às plantas. Nesse ponto, talvez ocorra algum acordo de exploração de vegetais que produzam remédios, por exemplo, no ano que vem. Será um bom momento para as pesquisas médicas e os congressos internacionais na área, em que os brasileiros irão alcançar posição de destaque.

Na área da política, das relações de poder, a Lua culmina em Escorpião, indicando oscilações e o advento de figuras populares, algumas só populistas. Isso deve ocorrer em julho de 2017, quando o jogo irá sofrer alterações, de forma totalmente inesperada. E, confirmando a tendência apontada pelos eclipses, Marte e Saturno na casa astral relativa ao poder promete brigas, competições e rompimentos, com algumas figuras bem inflamadas sendo rudes.

Finalmente, a resposta à pergunta que não quer calar: o Brasil vai sair da crise neste novo ciclo? O recado dos astros é bem curto e honesto: por enquanto, não. Mas haverá melhoras na exportação de itens agrícolas e também na pecuária, com algum destaque para setores ligados à farmácia, à medicina, à pesquisa médica e vegetal, especialmente no primeiro semestre de 2017.

OUÇA O HORÓSCOPO DO MÊS DE ÁRIES: 

OUÇA O HORÓSCOPO DO MÊS DE TOURO:

OUÇA O HORÓSCOPO DO MÊS DE GÊMEOS:

OUÇA O HORÓSCOPO DO MÊS DE CÂNCER:

OUÇA O HORÓSCOPO DO MÊS DE LEÃO:

OUÇA O HORÓSCOPO DO MÊS DE VIRGEM:

OUÇA O HORÓSCOPO DO MÊS DE LIBRA:

OUÇA O HORÓSCOPO DO MÊS DE ESCORPIÃO:

OUÇA O HORÓSCOPO DO MÊS DE SAGITÁRIO:

OUÇA O HORÓSCOPO DO MÊS DE CAPRICÓRNIO:

OUÇA O HORÓSCOPO DO MÊS DE AQUÁRIO:

OUÇA O HORÓSCOPO DO MÊS DE PEIXES:

Topo