Horóscopo

Empresas confiam na astrologia para tomar decisões e contratar pessoal

Getty Images/iStockphoto
Muitas vezes, a astrologia é usada como critério de desempate para contratar profissionais imagem: Getty Images/iStockphoto

Christina de Queiroz

Do UOL, em São Paulo

Astróloga e empresária, Evani Neme Carrasco comanda uma companhia com mais de 150 profissionais ligados às áreas de astrologia e espiritualidade. Entre os clientes que sua empresa atende, muitos são de empresas de grande porte na área da construção civil. Evani é chamada para ajudar essas corporações em um momento crucial: o da contratação de novos funcionários -- a maioria, selecionada para cargos altos.

Evani afirma que, para prestar o serviço às empresas, usa conhecimentos da astrologia clássica. Isso permite traçar o perfil da personalidade do candidato e descobrir os entraves na vida pessoal e profissional dele. Além disso, ela também faz o mapa astral das outras pessoas da equipe, cruzando os dados levantados.

"Pelo mapa, consigo visualizar as intenções do candidato e aspectos relativos a seu futuro, que são dados importantes na contratação de altos executivos", diz.  Segundo Evani, dessa forma é possível realizar uma prévia de como o candidato vai atuar no ambiente corporativo e até mesmo estimar quanto tempo ele vai durar na empresa.

Numerologia: descubra qual é o número do seu Ano Pessoal em 2014

  • Arte/UOL

    Clique na imagem para ver o infográfico. Conteúdo não disponível para dispositivos móveis

Critério de desempate

Embora não faça uso frequente da astrologia no cotidiano corporativo, M. T. F., funcionária do setor de recursos humanos de uma multinacional, conta que já usou os serviços de um astrólogo para contratar o líder de um projeto que envolvia grande quantidade de dinheiro.

"Na etapa final do processo seletivo, sobraram dois candidatos. Fiquei responsável por apresentar os prós e os contras da escolha de cada um. Com aval do meu supervisor, elaboramos os mapas astrais dos candidatos e mostramos ao diretor da empresa que, mesmo um pouco cético, baseou-se neles para dar a palavra final", afirma.       

A astróloga Elizabeth Nakata também afirma que o mapa astral é usado como critério de desempate entre funcionários em algumas empresas. Tendo entre seus clientes duas grandes companhias, uma do setor de telecomunicações e a outra, uma rede varejista, Elizabeth afirma que é consultada durante estratégias de mudança ou contratações para postos-chave. "Quando há empate entre candidatos, os dados do mapa são usados como diferenciais", afirma.  

De acordo com ela, isso ocorre pois há muitos candidatos experientes e qualificados, mas que não gostam de receber ordens e, portanto, não são adequados caso a vaga seja para trabalhar com um chefe impositivo.  

Elizabeth afirma que a astrologia também é fundamental para ajudar na montagem de equipes para atuar em projetos. "Estudo os mapas das pessoas de forma isolada e, depois, comparo os dados em relação ao mapa do chefe. Dessa forma, avalio se eles poderão trabalhar de forma colaborativa ou se haverá conflitos", diz

Vantagens

Segundo Elizabeth, o perfil de um signo não é suficiente para determinar se a pessoa será eficiente ou não naquele posto de trabalho, por isso é necessário observar também o ascendente e as casas do mapa astral do funcionário.  

Apesar de garantir que “o mapa não mente”, a astróloga destaca que algumas características não podem ser visualizadas com tantos detalhes. "Posso identificar, por exemplo, que determinada pessoa exerce atividades de escapismo, mas não consigo saber se ela escapa por meio da criatividade artística ou do alcoolismo", diz.  

Para o astrólogo Mauricio Bernis, consultor empresarial e presidente da AstroBrasil, há um aumento de demanda pela astrologia para planejamento de negócios, reestruturação estratégica e decisões sobre investimentos.

Bernis acredita que a vantagem principal é que, por meio do mapa astral, é possível fazer previsões e traçar tendências, algo fundamental para o sucesso dos negócios e para a tomada de decisões sobre investimentos.

Já no caso de contratações, o benefício, para ele, é poder observar se o candidato está em fase de ascensão ou se deve passar por mudanças drásticas na carreira. “Somente aplicamos a astrologia quando há concordância de 100% das pessoas envolvidas no trabalho a ser reorganizado, pois assim todos sabem o que está em jogo”, diz. 

Topo