Horóscopo

Quem nasce em período de transição astral pode ter dois signos? Entenda

Getty Images
Quem nasce no período de transição do Sol pode acreditar ter um signo, mas na verdade tem outro imagem: Getty Images

Louise Vernier e Amanda Sandoval

Do UOL, em São Paulo

Você vive se identificando com características de outros signos do Zodíaco? Você não é o único e, segundo os astrólogos, o fenômeno é perfeitamente natural, pois todas as pessoas sofrem, em maior ou menor medida, a influência de todo o mapa astrológico. “Embora a ação do Sol seja a mais forte --nosso signo é definido pela posição do Sol no momento em que nascemos --não somos apenas o seu reflexo, mas o de toda a constelação”, afirma a astróloga Titi Vidal.

Mas existem algumas pessoas que se encontram claramente divididas entre duas posições do mapa astral. Uma questão de minutos no momento do nascimento pode ser o motivo. Titi explica que cada um dos 12 signos solares possui 30 graus, o que significa que o Sol leva 30 dias para percorrê-los. “Quem nasce no período de transição do astro de um signo para outro pode acreditar ser nativo do signo errado”, diz ela.

Foi o que aconteceu com o consultor imobiliário Sergio Ricardo Cesario, de 51 anos. Ele nasceu em 22 de julho, considerado o primeiro dia da incidência do Sol em Leão; por isso, durante cerca de 20 anos, acreditou ser leonino. Mas, após ter seu mapa astral feito por um astrólogo, descobriu ser nativo de Câncer. “Eu sempre encontrava contradições nos horóscopos em relação às datas de início e fim do meu signo. Resolvi consultar um profissional para tirar a prova e fiquei decepcionado”, admite.

De acordo com a astróloga Divani Mogames Terçarolli, outro bom exemplo desse equívoco aconteceu recentemente. Embora os nascidos entre os dias 21 de março e 20 de abril sejam arianos, neste ano o Sol entrou no signo mais cedo. “A transição ocorreu às 19h45 do dia 20 de março. Portanto, quem nasceu até esse momento é pisciano, os demais já são nativos de Áries”, conta a especialista. Além do horário, a posição geográfica no momento do nascimento também influencia na definição do signo. “O horário em que o signo inicia varia de ano para ano, não é fixo. Só um astrólogo é capaz de fazer o cálculo com precisão”.

Alcir N. da Silva
"Eu sempre encontrava contradições nos horóscopos em relação às datas de início e fim do meu signo. Resolvi consultar um profissional para tirar a prova e fiquei decepcionado", conta Cesario imagem: Alcir N. da Silva
Sergio diz se sentir leonino na maior parte do tempo. Segundo ele, o modo como age, pensa e a forma como lida no campo profissional e com as relações sociais são típicos de um nativo de Leão, enquanto as fortes emoções sentidas à flor da pele não negam o coração canceriano. “O Sol, a latitude e a longitude me colocaram em Câncer. Mas, na maior parte do tempo, sinto-me leonino. Desde então, passei a me considerar um leonino com coração canceriano”, afirma o consultor imobiliário, que enxerga apenas benefícios em compartilhar das características de dois signos.

Outros astros também influenciam
Mas os astrólogos não são unânimes em atribuir características duplas aos nascidos nessas fases de transição. “Minha experiência e observação ao longo dos anos é que a essência daquela pessoa é o signo solar, independentemente de estar no último ou no primeiro grau de um signo”, diz Titi Vidal. Já o astrólogo Giovanni Rocha acredita ser possível que uma pessoa partilhe de características de um outro signo, mas acha importante deixar claro que “não existem pessoas com dois signos”.

Segundo Rocha, o signo em que se encontra o Sol indica a personalidade da pessoa, enquanto os demais influenciam características específicas. Ele dá alguns exemplos: “O signo em que está a Lua define como a pessoa se sente. Em Mercúrio, o modo de pensar. Em Vênus, sua forma de amar. Em Marte, o jeito como briga. E, em Saturno indica quais são suas limitações e potenciais”.

Completam essa receita a influência dos ascendentes. E também aqui pode haver confusão de horários. Divani explica que a linha divisória entre cada casa do mapa astral é chamada de cúspide. A cúspide mais importante do mapa é a que define o ascendente de uma pessoa, que corresponde ao signo que estava se elevando na linha do horizonte no momento de seu nascimento. “Cada signo leva duas horas para cruzar essa divisa, conhecida como ponto do ascendente. Nesse caso, uma pessoa pode nascer com a cúspide do ascendente entre dois signos”, afirma a astróloga.

Alcir N. da Silva
"Eu sempre encontrava contradições nos horóscopos em relação às datas de início e fim do meu signo. Resolvi consultar um profissional para tirar a prova e fiquei decepcionado", conta Cesario imagem: Alcir N. da Silva
Topo