Últimas de Estilo de vida

Foliões contam como montaram fantasias que arrasaram no bloco de Carnaval

Natália Eiras

Do UOL, em São Paulo

Tem gente que realmente se dedica na hora de criar a fantasia para curtir o bloquinho de Carnaval: corre atrás de elementos inusitados e até usa e abusa das habilidades com trabalhos manuais para arrancar algumas risadas durante a folia. Veja a história dos foliões que não pouparam esforços na hora de se montar para a festa na rua.

  • Arquivo Pessoal

    É o Tchan dos anos 90 (Caio Nolasco)

    "A gente tentou recriar os figurinos e penteados da capa do disco do 'É o Tchan'. Fizemos as estampas das luvas e dos shorts com tinta e superfície redonda para carimbar. O quibe foi pra homenagear o manifesto 'Olha o quibe!' proclamado pelo Cumpadi Washington. A gente sabe que esse grito é de outro disco, mas tem tudo a ver com Carnaval: folia, goró, o pessoal fica ao Deus dará e, de repente, 'olha o quibe!'"

    Imagem: Arquivo Pessoal

  • Arquivo Pessoal

    Grávida de Taubaté (Juliana de Almeida Moraes)

    "Sempre fui fissurada por essa história da Grávida de Taubaté e lia tudo o que saía sobre ela. Como o final dessa história foi surreal [já que a gravidez de quádruplos era falsa], tive a ideia de fazer essa fantasia. Peguei um vestido da minha mãe, comprei uma bola da Peppa Pig, amarrei na barriga com um lençol de elástico e fui pra rua com aquilo. Por onde eu andava as pessoas reconheciam e davam risada. Foi muito divertido."

    Imagem: Arquivo Pessoal

  • Arquivo Pessoal

    Suíte 14 (Guilherme Martins)

    "Minha turma ama sertanejo. Aí soubemos que das 100 músicas mais tocadas de 2015, 75 eram do gênero. E 'Suíte 14' é uma das nossas preferidas. Era pra ser uma bacia [com referência na 'banheira de espuma'], mas percebemos que seria inviável e adaptamos. Grupos de amigos nos reconheciam e davam risada. Em outros casos, perguntavam do que estávamos vestidos, começávamos a cantar a música e todo mundo acompanhava."

    Imagem: Arquivo Pessoal

  • Arquivo Pessoal

    Fiscal de c* alheio (Timm Costa)

    "Eu tive a ideia de usar uma figura não muito agradável na fantasia, o pastor Silas Malafaia [conhecido publicamente por sua postura provocativa e conservadora] justamente para rir de uma situação trágica: os fiscais do romance homossexual. Aproveitei o Carnaval para dizer de forma bem-humorada que podem fiscalizar nosso amor, porque ele é lindo. As pessoas reagiram super bem, e eu recebi muitas risadas e apoio da galera."

    Imagem: Arquivo Pessoal

Topo