Moda

Pode ou não pode? Leitoras contam como superaram preconceitos de estilo

Natália Eiras

Do UOL, em São Paulo

O termo "ditadura da moda" não se popularizou à toa. Por muito tempo, revistas especializadas eram repletas de certo ou errado. "Gorda não pode usar estampa" ou "baixinha tem que alongar a silhueta" eram alguns dos conselhos que, felizmente, muita gente está desafiando. O UOL ouviu a história de algumas leitoras que tiveram que superar -- os próprios e os dos outros -- preconceitos de estilo: 

  • Simon Plestenjak/UOL

    "Gorda não pode usar estampa"

    "Sempre ouvi que gorda não podia usar estampa e nem mostrar os braços, então meu armário todo só tinha roupas pretas. Quando era mais nova, a gente só ouvia o que deveríamos evitar e não como valorizar o corpo de uma mulher gorda. Mas, então, eu comecei a experimentar para ver o que ficava bom em mim e percebi que não só gostava de cores, como eu podia usar roupa estampada sim. Junto com isso, eu emagreci 30 kg e meus braços continuaram grossos, então parei de querer escondê-los, porque eles são parte do meu corpo. Hoje em dia, o meu guarda-roupa é todo colorido". Gabriela Bianco, 38 anos.

    Imagem: Simon Plestenjak/UOL

  • Arquivo Pessoal/UOL

    "Sapatilha deixa o pé grande"

    "Sempre fui muito magra, então eu evito usar coisas que eu acho que não me favorecem, como blusas que deixam os ombros de fora. Porém, uma encanação que eu superei foi usar sapatilhas. Há alguns anos, eu decidi experimentar um modelo quando todo mundo começou a usá-lo e saí da loja bem chateada, pois achei que ele tinha deixado o meu pé, que é bem magro, muito comprido, parecendo pé de palhaço. Porém, com o tempo, parei de me importar se parece grande ou não, mas se me agrada e é confortável". Thamy Almeida, 26 anos.

    Imagem: Arquivo Pessoal/UOL

  • Arquivo Pessoal/UOL

    "Mulher madura não pode usar roupa curta"

    "O que mais ouço é que mulher de mais de 40 anos não pode usar roupas curtas. 'Você está velha para usar vestidinho e saia curta'. Isso vem do preconceito dos familiares, mas quando você se torna uma quarentona, pouco importa o que as pessoas pensam a seu respeito. O amadurecimento passa por cima de qualquer preconceito". Cleide Regina, 41 anos.

    Imagem: Arquivo Pessoal/UOL

  • Arquivo Pessoal/UOL

    "Alta não pode usar calça skinny ou saia"

    "Falavam para mim que, por eu ter 1,78m, eu não deveria usar calça skinny e nem saia curta porque eu ficaria parecendo uma 'garça', com pernas muito compridas. Com o passar do tempo, eu comecei a usar mais saias, mas a calça ainda era um desafio porque achava minhas coxas muito grossas e desproporcionais. Até que eu vi este modelo baratinho [o da foto] em uma loja. Eu odiei a calça quando a provei, mas eu resolvi levar mesmo assim e tentar usá-la como uma forma de me desafiar. Ainda estou me acostumando, mas agora eu a acho confortável e bem quentinha" Giovana Penatti, 26 anos.

    Imagem: Arquivo Pessoal/UOL

  • Arquivo Pessoal/UOL

    "Rosto quadrado é masculino"

    "Tenho o rosto quadrado e adoro chapéus e roupas tidas como 'masculinas'. Já ouvi que era cabeçuda com o rosto de cavalo (por causa do maxilar) e baixa demais para usar esse tipo de coisa, porque fico parecendo um garoto. Demorou um pouco para entender que eu não era cabeçuda e que pouco me importava se eu pareceria homem ou mulher. Mas estudar fotografia me ajudou a entender os meus ângulos e como este tipo de coisa funciona". Luiza Prado, 27 anos.

    Imagem: Arquivo Pessoal/UOL

Topo