Últimas de Estilo de vida

Quem diria! 5 coisas que não esperávamos ver na Semana de Moda de Paris

Do UOL, em São Paulo

A gente sabe que tudo o que acontece nas passarelas da Semana de Moda de Paris é conceito, por isso visuais estranhos e desfiles bem doidos já são praxe. Ainda assim, quando se pensa na edição do evento de moda da Cidade Luz, logo vem à mente visuais luxuosos e muito finésse. Nada de polêmicas.

Porém, na apresentação das coleções para o Verão 2016, a gente se surpreendeu com algumas coisas que vimos. Grifes resgatando combinações tidas como bregas, insinuações sexuais e controvérsias raciais fizeram parte da programação. Veja alguns exemplos a seguir: 

  • AFP

    Modelos fazendo "69" na passarela

    Rick Owens ama chocar o público com seus desfiles. Na apresentação de sua nova coleção, ele colocou modelos carregando outras mulheres usando faixas de pano. As garotas que estavam "no colo" apareciam com as pernas abertas em volta do pescoço da "carregadora" ou em outras posições insinuantes. Leia mais

    Imagem: AFP

  • Getty Images

    Papete com meia

    Papete com meia é considerado um erro, mas tudo bem se for da Chanel? Karl Lagerfeld colocou a combinação nos pés das modelos. E o melhor: a sandália tinha solado com luzinhas! É que a coleção Verão 2016 era inspirada em um aeroporto, então ela foi toda calcada no conforto e a papete emulava pistas de pouso. Leia mais

    Imagem: Getty Images

  • AFP

    Brancas usando tranças

    Valentino fez uma coleção, na terça-feira (6), inspirada na África, mas se tornou alvo de polêmica ao optar por casting de modelos predominantemente branco. A grife foi acusada de apropriação cultural também por ter colocado as garotas usando tranças e dreadlocks, penteados ligados à cultura negra. Leia mais

    Imagem: AFP

  • AFP

    Desfile de anãs

    O mundo da moda está mudando, mas ter mais de 1,70m de altura ainda é um pré-requisito para entrar na passarela. Em programação paralela à Semana de Moda de Paris, modelos anãs desfilaram no Ministério da Cultura da França no evento Dwarf Fashion Show. A ação visava mostrar outra perspectiva e combater a ditadura da beleza. Leia mais

    Imagem: AFP

  • Divulgação

    Brasileira musa da Louis Vuitton

    A marca tem Michelle Williams e Jennifer Connelly em seu time de fidèle, mas Sophie Charlotte se tornou a primeira brasileira a entrar para o seleto grupo. A artista foi escolhida a dedo pelo diretor criativo da marca, Nicolas Ghesquière, e esteve na primeira fila do desfile da marca. A gente nem sabe que o Brasil também é cheio de estilo, mas é legal vermos grifes renomadas reparando nas nossas fashionistas. Leia mais

    Imagem: Divulgação

Topo