Moda

O suspense do vestido de Michelle Obama na posse agita os estilistas

WASHINGTON, 20 Jan 2009 (AFP) - Os estilistas nos Estados Unidos estão na maior expectativa e especulam sobre o vestino de gala que Michelle Obama usará em suas primeiras horas como a nova primeira-dama do país.

"Quase todo mundo sonha em vestir a Michelle, que poderá elevar o perfil da moda americana no mundo", afirmou a editora-chefe da revista de modas Women's Wear Daily (WWD), Bobbi Queen.

Michelle Obama, de 44 anos, já é classificada de ícone da moda pelos editores de revistas, estilistas e uma multidão de blogueiros do setor. Seu sentido de moda passou ao primeiro plano quando foi fotografada pela revista Vogue em 2007.

A esposa do futuro presidente já demonstrou uma grande habilidade em fazer combinações perfeitas de peças de grife, como as dos estilistas María Pinto, Thakoon e o brasileiro Narciso Rodrigues, e os de marcas populares, como H&M, J. Crew e Gap.

Michelle tem um estilo moderno e elegante, e não hesita em usar muito colorido, sem nunca ser pretensiosa.

"Ela vai dos 'looks' clássicos a algo mais moderno. Certamente tem a estatura e o aspecto para isso", explica Queen. Com 1,82 m de altura, Michelle é esbelta e bem proporcionada.

A WWD convidou vários estilistas a criar o vestido ideal para Michelle no site da revista. Responderam à convocação Karl Lagerfeld e Christian Lacroix, que desenharam três trajes, entre eles um vestido justo negro, com longas luvas negras de cetim e uma brilhante capa vermelha.

"Tivemos 3 ou 4 milhões de visitas no site, recebemos ligações da Europa, todo mundo parece fascinado", afirmou Queen.

O jornal The Washington Post também lançou um concurso para seus leitores enviarem suas criações originais tendo Michelle como inspiração.

"Conseguimos gerar muito interesse com o concurso, com quase 200 desenhos enviados", afirmou o crítico de modas do jornal, Robin Givhan.

"Há um entusiasmo incrível. E algo lindo de se ver é que muitos são desenhos de crianças", acrescentou.

Os especialistas dizem que Michelle deveria usar a criação de um estilista americano.

"Clar que ela pode fazer o que quiser, mas certamente seria um tributo para o país, do qual será primeira-dama, se usasse estilistas americanos na posse", afirmou Queen.

Outros acham que deveria usar algo discreto em reconhecimento aos difíceis tempos econômicos.

"Estou certo de que ela não vai usar um vestido chamativo enfeitado com diamantes e rubis", afirmou a especialista em etiqueta Letitia Baldrige, que foi secretária social da ex-primeira-dama Jackie Kennedy. "Seria algo adequadamente sóbrio para estes tempos".

Apesar de toda a expectativa sobre qual será o vestido de Michelle, poucos se atrevem a prever algo de concreto. O certo é que todos esperam que Michelle não escolha algo de notório mau gosto, o que seria um erro grave e imperdoável, já que os olhos do mundo estarão voltados para ela.

Bruce Buchanan, professor de história da Universidade do Texas, assinalou que a primeira-dama, através da escolha de seu traje, expressa o que pode ser considerado a mensagem correta de suas ambições e seu gosto, assim como do governo que representa.

O vestido de Michelle na noite da histórica vitória de seu marido em 4 de novembro sofreu algumas críticas. Criado por Narciso Rodrigues, era um traje negro e vermelho.

"A primeira-dama oscila entre uma rainha e uma plebéia", explicou Carl Sferrazza Anthony, que costuma escrever sobre as primeiras-damas. "O vestido inaugural é uma metáfora do papel de primeira-dama".
Topo