Moda

Semana da moda começa em Nova York sob o impacto da morte de McQueen

A semana da moda outono-inverno 2010 de Nova York foi aberta nesta quinta-feira (11), dando início a centenas de desfiles e em meio ao choque causado pelo anúncio da morte, em Londres, do estilista britânico Alexander McQueen.

 

"É uma horrível notícia. É terrível que tenha chegado a tal grau de desespero. Um grande talento, tão poético, é terrível", comentou à AFP Diane von Furstenberg, presidente da Associação de estilistas americanos (CFDA).

 

"Produziu uma das imagens mais belas e provocadoras da história da moda, era um grande romântico, com um lado pessimista. A notícia de sua morte é terrível", escreveu no site da Vogue o criador Tim Blanks. Dezenas de outros comentários saudaram "o estilista brilhante e versátil".

 

Em Bryant Park, no coração de Manhattan, os desfiles começaram às nove da manhã, quando ainda não se sabia da notícia.

 

"Calou-se uma voz anticonformista", declarou à AFP Rebeccah Pailes-Friedman, diretora do departamento de moda do instituto Pratt de Nova York. "Teve grande influência sobre a moda, depois de irromper em cena com seu ponto de vista único, unindo beleza e agressividade".

 

A Semana da moda de Nova York - o primeiro dos quatro encontros bianuais do prêt-à-porter, antes de Milão, Londres e Paris, se desenvolverá até 18 de fevereiro, pela última vez em Bryant Park, perto de Times Square, antes de mudar-se dentro de seis meses para o Lincoln Center (oeste de Mahattan).

 

Entre os estilistas previstos figuram o libanês Georges Chakra, além de Donna Karan, Catherine Malandrino e Diane von Furstenberg. Sábado, a revista "Arise" apresenta pela terceira vez um grupo de criadores africanos, o "Coletivo africano".

 

Outro "enfant terrible" da moda, o americano Marc Jacobs, fará seu desfile no começo da próxima semanas.

 

O evento concluirá na próxima semana com as coleções de Isaac Mizrahi, Ralph Lauren --que acaba de celebrar seus 70 anos-- e Calvin Klein.

 

Na terça-feira, haverá um desfile para arrecadar dinheiro para as vítimas do terremoto do mês passado no Haiti, patrocinado por Naomi Campbell.

 

O tradicional desfile de "vestidos vermelhos" desenhados por criadores renomados e apresentados no pódio por famosos, também acontecerá segunda-feira, promovido pela fundação americana de pesquisa sobre enfermidades cardiovasculares.

Topo