Moda

Sobriedade de Ferré contrasta com cores da Versace em Milão

A grife italiana Gianfranco Ferré apresentou nesta sexta-feira, em Milão, uma coleção sóbria e elegante, dominada pelo cobre, que contrasta com as mulheres metalizadas da Versace e exuberantes da DSquared.

As coleções femininas para o outono-inverno 2010 apostam em um estilo "sábio" e "regular", sem deixar de ser atrativas e sexys nem abandorar as cores vivas e metalizadas utilizadas por Donatella Versace.

No desfile de Milão, tal como nos de Nova York e Londres, o tempo de espera é longo, com atrasos de até 45 minutos, enquanto o tempo de espetáculo é de 10 a 15 minutos.

São momentos chave para as relações públicas e os encontros mundanos, para os brindes e comentários, antes da próxima semana de moda, em Paris.

A nova coleção de Ferré foi recebida com sonoros aplausos, sobretudo pelas roupas de noite, de tons dourados suaves e por vezes luminosos, um estilo qualificado como "minimalista".

Os estilistas da Ferré, Tommaso Aquilano e Roberto Rimondi, propõem roupas "práticas e sofisticadas", em tons de cinza, saias lápis até os joelhos com fendas sóbrias e camisas drapeadas com elegância.

Os sobretudos, de cores negras, brancas e avelã, são feitos de lã fina como alpaca, ou em couro e pele, com cintos de couro e metal de formas geométricas, estilo Art Déco.

A Versace apresenta roupas com ombreiras reforçadas, em couro amarelo, e saias negras.

A explosão de cores domina a coleção graças aos tons violeta e azul-petróleo combinados com casacos de pele, refinado material que volta em muitas coleções.

Alguns detalhes são impressionantes, como os zíperes ou as aberturas que permitem ver a pele na altura da cintura.

Um estilo diferente do desfile dos gêmeos canadenses Dan e Dean Caten, da DSquared, marcado pelas botas altas, acima do joelho, com roupas também cheias de zíperes e intermináveis luvas de látex.

"Assim é, volta a luxúria e o suor", sustenta uma voz feminina no início do desfile, para depois o telão subir e aparecer uma jaula com uma modelo nua coberta apenas por um sobretudo negro e rodeada por dois guardas com túnicas gregas e sapatos brancos, uma representação inconfundível.

O vermelho e o negro dominam a passarela, sem falar nos corpetes, bordados, na mulher sadomasoquista e até vampira.

A mulher "punk" estilo anos 80 usa mini vestidos, calças e leggings ajustadas, e para as festas rock prefere roupas negras com desenhos em strass nas costas.

A marca Blumarine também seduz: mini-saias com botas, roupas com franjas e mangas largas, estilo western.

Topo