Moda

BCBGMax Azria abre a passarela de Nova York com retorno ao "hippie cool"

Stan Honda/AFP
Modelos desfilam coleção de Inverno 2011 da BCBGMax Azria na Semana de Moda de Nova York (10/02/2011) imagem: Stan Honda/AFP

Elena Moreno De Nova York

BCBGMax Azria abriu nesta quinta-feira a Semana de Moda de Nova York com o retorno ao "hippie cool" em suas propostas para o próximo inverno, para vestir uma mulher delicada, magérrima e envolvida em transparências.

"É uma mulher de roupas leves, mas um pouco hippie", disse nesta quinta-feira à Agência Efe o estilista francês, que além de sua coleção na marca BCBG apresentará nos próximos dias suas propostas para Max Azria e Hervé Léger, para qual foi escolhido o "Estilista do outono de 2011".


Azria, fiel aos desenhos lineares e cortes geométricos, inclinou-se desta vez por alongar as saias até abaixo do joelho e, às vezes, até a metade da perna, com tecidos vaporosos, em sua maioria sedas e crepes para dar caída às roupas.

Na próxima coleção de inverno da BCBG "está com mais cores do que outras ocasiões: vermelho, azuis elétricos e marrons muito, muito claros. É uma coleção forte", explicou à Efe o estilista europeu.

Destacou, além disso, o novo longo em suas criações, em sua maioria maxivestidos ou duas peças, saia e blusa, às vezes sobrepostas. Colocou ainda algumas opções de calças, todas com "body" e roupas de ginástica brancas.

"As roupas estão longas. Por isso estou chamando de hippie cool", explicou Azria, que considerou que "as roupas longas são fáceis e ao mesmo tempo difíceis de combinar. É preciso atitude para vesti-las".


A apresentação da coleção de Max Azria abre caminho para o desfile pela passarela nova-iorquina das coleções de mais de uma centena de estilistas até o dia 17 de fevereiro, todos com suas criações para o próximo inverno. Entre estes está o americano Richard Chai.

  • Getty Images

    Richard Chai, um dos novos talentos da moda americana, mostrou sua coleção na Semana de Moda de Nova York nesta quinta (10/02/2011)


Suas propostas em lãs e sedas, com cinzas em diversas tonalidades, passando pelo tabaco e os tons mais frios, combinados com o clássico preto, e em algumas ocasiões com o dourado, apresentaram uma mulher delicada e que decididamente alargará sua saia no próximo outono-inverno.

À margem dos desfiles da oficial da Semana de Moda de Nova York, que está ocorrendo no parque Damrosch, no qual fica o Lincoln Center, por onde os próximos dias passearão as propostas de Carolina Herrera, Calvin Klein, Custo Barcelona e Ralph Lauren, outros desenhistas apresentam suas marcas.

É o caso da espanhola Anjara García, que no ano passado estreou na passarela Cibeles de Madri e que pela primeira vez desembarca em Nova York, com a intenção de fazer seu nome na moda americana.

"Em geral tenho um estilo muito marcado. Crio para uma mulher forte e de personalidade, ao mesmo tempo organizada e que prima pela comodidade, que não quer chamar atenção, mas também não quer passar despercebida", explicou à Efe a sevilhana, que optou pelas tonalidades das florestas mediterrâneas, como verdes e marrons profundos e luminosos.

Com relação ao mercado americano, um dos mais importantes do mundo, a estilista espanhola indicou que há um ano está introduzindo sua marca em Nova York, "a capital mundial da moda".

"É um mercado que tem muitíssimas possibilidades para qualquer estilo", mas que também é "complicado", pois exige permanência e "bases empresariais de estrutura fortes com agentes comerciais", acrescentou.

Outro estilista espanhol que decidiu dar um salto e mostrar suas propostas no mercado americano é o veterano Jesús del Pozo, que com 35 anos na moda espanhola, desembarca agora em Nova York pelas mãos da empresa O-DVision.

Sua presidente, Olga Fontanillas, revelou que seu objetivo é "vender Jesús del Pozo em lojas de departamento como Saks, Neiman Marcus e Bergdorf Goodman, onde possa entrar desde a coleções de prêt-à-porter até a moda feita sob medida. Acreditamos que tem enorme potencial nos Estados Unidos.

Pozo, que já é conhecido na moda americana através de seus desenhos para as noivas, apresentou nesta ocasião uma linha de alta costura, com suas características linhas sóbrias e austeras, inspiradas no barroco e muito sensuais, nas quais além do preto, predominam os tons de azul e roxo.

Topo