Moda

O designer Louboutin perde, na justiça, a exclusividade sobre as solas vermelhas

Getty Images
Sapatos Louboutin nos pés da atriz Victoria Raposo, no Festival de Cannes (18/05/2010) imagem: Getty Images

NOVA YORK, EUA, 10 Ago 2011 (AFP) -O célebre designer francês Christian Louboutin, criador dos sapatos que fazem as delícias das celebridades, sofreu uma derrota nesta quarta-feira na justiça americana, segundo a qual as solas vermelhas não são exclusividade do estilista.

Louboutin disputava com Yves Saint Laurent a quem acusava de plágio.

Dessa forma, Christian Louboutin levou a casa Yves Saint-Laurent (YSL) aos tribunais por "concorrência desleal" e "violação de marca comercial", após ter visto nas butiques de seu rival, em Manhattan, sapatos femininos com solas vermelhas, consideradas a "assinatura" Louboutin.

YSL não é a única marca a ter problemas com Christian Louboutin. Alguns meses após a abertura de uma butique na rua de Grenelle, em Paris, a marca brasileira Carmen Steffens, que tem, entre as clientes célebres, a top-model Gisele Bündchen, recebeu uma carta de Louboutin, reprovando a sola vermelha de seus modelos.

O tribunal federal de Nova York indeferiu a ação, "levando em consideração o fato segundo o qual, na indústria da moda, a cor possui funções estéticas e ornamentais decisivas para alimentar a competição, (...) sendo difícil para Louboutin provar que o solado vermelho goze da proteção de uma determinada marca".

Segundo o juiz federal Victor Marrero, o designer não apresentou provas suficientes para estabelecer que YSL teria "violado a marca", o que garantiria a retirada, pela justiça, dos sapatos expostos nas vitrines de seu concorrente, além do pagamento de um milhão de dólares em indenização, como exigia.

Dezenas de celebridades já demonstraram sua preferência pelos modelos Louboutin, de Oprah Winfrey a Caroline de Mônaco, passando por Jennifer Lopez, que dedicou aos sapatos uma canção e um videoclipe, "Louboutins".

 

 

Topo