Moda

Semana de moda de Nova York empresta cores à sombra dos atentados do 11/09

Getty Images
Looks de BCBGMaxAzria, Porter Grey e Nicholas K para o Verão 2012, mostrados em NY (08/09/2011) imagem: Getty Images

NOVA YORK, 8 Set 2011 (AFP) -A Semana de Moda de Nova York começou nesta quinta-feira no momento em que o mundo lembra o 10º aniversário dos atentados de 11 de setembro, mas não diminuiu a efervescência deste famoso evento de estilo, que este ano está definitivamente colorido.

Para a coleção primavera-verão 2012, mais desfiles estarão disponíveis na internet. Os organizadores darão a oportunidade de assistir a 30 desfiles em associação com o site de vídeos YouTube (http://www.youtube.com/liverunway), e os fashionistas podem seguir as novas tendências de algumas passarelas até mesmo a partir de seus celulares. "Já vi três desfiles em minha cama", postou no Twitter na manhã desta quinta-feira um destes aficionados por moda.

Os desfiles começaram com a passarela da marca Nicholas K, dos irmãos Nicholas e Christopher Kunz, que trouxe para Nova York tecidos vaporosos e leves, lenços ou grandes echarpes nos cabelos lisos, muitas vezes com amarração lateral, remetendo ao estilo cigano.


Já os pés deram o toque "pesado", com sandálias abotinadas de muitas tiras e saltos grossos altíssimos. Para os homens, cabelos compridos deram o tom da coleção, combinados a calças cropped (no meio das pernas) ou arregaçadas até os joelhos, e cintos de corda, formando um look decididamente casual. A paleta de cores privilegiou os tons terrosos e mais fechados, como azul escuro e muitos tons de cinza, com pequenas pitadas de verde e branco. No final do desfile, a dupla de estilistas agradeceu ao público junto a seu cão de estimação.

A BCBG Max Azria levou para a passarela grandes formas geométricas coloridas, com modelagem rigorosa e sóbria, mas ousando nas cores, com laranjas, amarelos e verdes fortes. Os vestidos e batas traziam listras e tingimentos sinuosos, tiras finas e detalhes contrastantes. Os cabelos eram frescos e penteados para trás, como mulheres saídas de um refrescante banho. Os blogueiros, nova grande fonte de informação do mundo da moda, aprovaram.

Richard Chai também apostou na cor, com jaquetas para homens e mulheres em tom de coral e verde, grandes estampas nos vestidos, camisas combinadas com minishorts e diferentes minissaias com calças combinantes ou bermudas de cores contrastantes por baixo.

Mais de 250 estilistas participam deste grande evento em Nova York, que acontece até 15 de setembro, incluindo os reconhecidos e esperados Marc Jacobs, Diane Von Furstenberg, Donna Karan e Tommy Hilfiger.

Relembre a última edição


Este ano o evento vai sediar o primeiro desfile de Felipe Oliveira Baptista, estilista português e novo diretor artístico da Lacoste. Há vários estreantes, como a marca Pink Tartan, com coleção inspirada em Brigitte Bardot, Candela, do Uruguai, e Rafael Cennemo, italo-venezuelano.

Mesmo com o país prestando homenagem no domingo às vítimas dos ataques de 11 de setembro de 2001, os desfiles vão seguirão normalmente no Lincoln Center e outras sedes dispostas por toda cidade. Alguns estilistas se mostraram desconfortáveis, lembrando que na trágica terça-feira de dez anos atrás foram cancelados todos os desfiles após os atentados.

"Ainda é difícil pensar nessa data" de 11 de setembro, disse Stephanie Winston-Wolkoff, diretora da Semana de Moda, em entrevista coletiva no Lincoln Center. Mas "este é um negócio. Vamos lembrar esse momento, mas por respeito aos que aconteceu e por respeito à indústria, o show deve continuar", acrescentou a diretora.

Milhares de amantes da moda se preparam para celebrar na noite desta quinta-feira um evento que já é um clássico na Semana de Moda: a "Fashion Night Out" (FNO). Para esta festa paralela aos desfiles, mais de mil lojas e butiques ficam abertas até a madrugada, oferecendo entretenimento, conselhos de beleza, shows e ofertas especiais, muitas vezes com participação de estilistas, artistas e celebridades.

Topo