Moda

Hermès vence LVMH na batalha da indústria do luxo

ERIC PIERMONT/AFP
Fachada da Hermès em Paris, na França imagem: ERIC PIERMONT/AFP

PARIS, França, 15 Set 2011 (AFP) - Um tribunal de apelação de Paris autorizou nesta quinta-feira a família fundadora da empresa francesa Hermès a constituir uma holding com mais de 50% das ações com o objetivo de impedir uma Oferta Pública de Aquisição (OPA) hostil do número um mundial do setor de luxo, LVMH.

Esta é uma nova vitória para os herdeiros de Thierry Hermès, fundador da célebre marca com o sobrenome da família, que desta forma afastam o espectro de uma tomada de controle por parte do grupo LVMH, comandado por Bernard Arnault, o homem mais rico da França.

A constituição da holding foi anunciada em dezembro de 2010 e aprovada pela Autoridade de Mercados Financeiros (AMF) da França, mas foi alvo de uma ação na justiça da LVMH.

Nesta quinta-feira, o tribunal de apelação confirmou a decisão da AMF, que considerou que a Hermès não estava obrigada a fazer uma OPA sobre o restante do capital para constituir a holding, ao contrário do que argumentavam os advogados da LVMH.

A batalha judicial é um novo episódio da guerra defensiva da Hermès contra a LVMH, que possui 21,4% de suas ações. Com a criação da holding, os herdeiro afirma que nenhum deles venderá suas ações a Bernard Arnault, presidente da LVMH. O grupo LVMH é proprietário de dezenas de marcas e empresas de luxo como Dior, Kenzo, Louis Vuitton e Givenchy.

Topo