Moda

Opulência e sensualidade dão o tom na abertura da Semana de Moda de Milão

AFP
Dourado e preto, além do branco, compuseram cartela de cores do desfile da Gucci para o Verão 2012, com referência aos anos 1920 imagem: AFP

Milão - A opulência e a sensualidade reinaram nos desfiles da Semana de Moda feminina de Milão, inaugurada nesta quarta-feira com a presença de várias celebridades, que tiveram também a oportunidade de aproveitar a abertura de novas lojas no quadrilátero de luxo da Itália.

A famosa grife Gucci marcou a tendência da primavera verão 2012 com uma coleção dominada pelo luxo e a riqueza resplandecente.

Como um contraponto à crise econômica, a marca italiana propôs acessórios dourados, desde joias e botões, até correntes e sandálias de tiras finas e saltos altíssimos. A maquiagem veio marcada, com olhos esfumados de sombra preta e sobrancelhas apagadas.

A estilista toscana Frida Giannini se inspirou nas mulheres dos anos 1920 e no "art-decó" para propor uma profusão de plissados, fragmentos de espelhos e lantejoulas, com um perfume oriental e uma combinação única de exotismo e modernidade. A cor ouro apareceu combinada com branco e preto, ressaltando os looks listrados e zebrados, com imitação de leopardo e caracóis dourados.

Para celebrar seus 90 anos, a Gucci recriou a moda dos anos em que nasceu, em 1921, e decidiu para a ocasião inaugurar um museu em Florença (centro), além de abrir uma loja cheia de tecnologia na lendária Via de Montenapoleone de Milão.

O mesmo tom de excessos apareceu nos looks do estilista britânico John Richmond, cuja mulher é mais roqueira e combina roupas básicas, como um clássico vestido preto, com acessórios excêntricos, de cores fortes, como a sandália de plumas amarelas e os cintos fluorescentes, que ressaltam um look básico.

Se as roupas de couro para o dia são coloridas, para a noite Richmond propõe looks com couro de píton, adornados com tachas, bordados e cheios de detalhes metálicos, além das famosas jaquetas de couro. Um dos looks chamava a atenção com uma grande saia armada feita de rede de náilon.

Um total de 74 desfiles com 119 coleções estão programados para o evento em Milão, que este ano se lança novamente como capital mundial da moda.

Marcas influentes, como Gucci, Salvatore Ferragamo e Blumarine renovaram suas lojas na capital financeira italiana, localizadas entre a Via Montenapoleone e Via della Spiga, o quadrilátero do luxo. O local aumentou com a presença de novas lojas, com o objetivo de atrair compradores do mundo inteiro, apesar da crise econômica que castiga o Velho Continente.

A marca de pneus Pirelli inaugurou com grande estardalhaço sua primeira loja de moda, próxima da praça de San Babila, decorada com una pista de borracha negra, com faróis fazendo as vezes de lâmpadas, carros de corrida e motos dispostos em 1.500 metros quadrados.

Na quinta-feira, desfilam Max Mara e Fendi, que vai mostrar novos modelos de suas famosas bolsas. À tarde será a vez da D&G, linha juvenil da Dolce&Gabbana, e das elegantes criações da Prada.

Topo