Moda

Milão: alegria na última coleção da D&G; futurismo na Max Mara

Getty Images
Modelo apresenta look da última coleção da D&G, na semana de moda de Milão imagem: Getty Images

MILÃO, Itália, 22 Set 2011 (AFP) -A célebre marca italiana de luxo Dolce & Gabbana despediu-se nesta quinta-feira, em Milão, de sua segunda linha, a D&G, com um desfile alegre e colorido, enquanto a Max Mara apresentou uma coleção linear e futurista para a temporada primavera/verão 2012.

O fim da D&G foi saudado com um divertido desfile de tecidos de seda estampados com borboletas, flores e desenhos abstratos, e passamanarias entrelaçadas.

A partir da próxima temporada, a D&G fará parte da Dolce & Gabbana, o que "dará força e energia às nossas coleções", disseram Domenico e Stefano Gabbana. "Para nós, é como voltar no tempo em que começamos nossa carreira. Estamos cheios de ideias e projetos, como quando surgimos."

Em março passado, o "Wall Street Journal" publicou que a decisão de eliminar a marca foi tomada para poupar recursos e evitar que uma linha engolisse a outra.

A incorporação da D&G à Dolce & Gabbana vai permitir, principalmente, a oferta de peças menos caras em suas coleções. Para a dupla de estilistas, trata-se, também, de injetar juventude e frescor em seus desenhos, o que ficou evidente nas pantalonas, saias e camisas juvenis e originais, como as que todos desejam ter no armário.

A linha juvenil D&G, criada em janeiro de 1994 e considerada por seus criadores "um camaleão, que muda e muda", irá se fundir, portanto, com a marca primária, identificada por seu estilo sensual, mediterrâneo, sofisticado e com um toque de Hollywood.
 

Muito mais clássicas e elegantes são as coleções femininas propostas pela Fendi e Max Mara.

Elegante, reta, a mulher que veste Max Mara ama o bege, um toque de menta ou turquesa, e tecidos suaves, do cashmere à seda. A linha futurista domina no clássico blazer e na jaquetinha três-quartos, com apliques de couro ou materiais mesclados.

Para a noite, calça curta com jaquetinha dourada, ou pantalona de lamê, tudo usado com plataformas.

A mulher Fendi, por outro lado, é rica, ama os anos 1960 e as listras, e, ao mesmo tempo, é moderna e contemporânea.

As linhas dominam a coleção desenhada por Karl Lagerfeld para o próximo verão, desde aquelas em branco e preto, passando por aquelas com vermelho ou aplicadas sobre os tecidos. Até os sapatos, altos, são listrados, e se alternam com sandálias baixas enfeitadas com tiras de couro.

A esperada nova bolsa Fendi, em formato de gôndola, ainda não foi batizada, mas não há dúvidas de que se tornará um novo objeto de desejo.

"A mulher agressiva está superada", sentenciou Miuccia Prada ao apresentar sua nova coleção, em tons pastéis. A célebre marca propõe uma mulher urbana e bastante feminina, que usa saltos pontiagudos metálicos e saias plissadas de seda em tons suaves de rosa, azul e amarelo.

Nesta sexta-feira, sobem às passarelas Moschino, Etro, Blumarine e Versace, entre outras.

 

Topo