Moda masculina

Prada enterra calças 'slim' nos desfiles de moda masculina de Milão

Luca Bruno/AP
Calças largas dominam a passarela do desfile da Prada na semana de moda masculina de Milão (23/06/2013) imagem: Luca Bruno/AP

Milão - Miuccia Prada enterrou neste domingo (23) as calças 'slim' e as substitui por uma versão de amplitude surpreendente, no segundo dia dos desfiles milaneses de prêt-à-porter masculino, em que o couro protagonizou as propostas de Bottega Veneta e Trussardi.

A grande rainha da moda milanesa chamou novamente a atenção com uma apresentação em uma atmosfera digna de um filme de Humphrey Bogart: o terno cruzado ultra-chique mantém um ar leve graças a sapatos de tecido com ou sem cadarço e com sola de borracha.

Outro detalhe: embora o terno seja clássico, o paletó se mantém justo ao corpo e fica bem acima da cintura, mas o que surpreende são as calças, devido a sua amplitude, depois de anos de obsessão pelos cortes 'slim'. As camisas com muitas cores e estampas florais ou geométricas dão um toque de fantasia e de exotismo.

Outra inspiração é o universo do boxe, com o 'short' de cetim bem longo e os famosos sapatos altos de couro. Multicoloridos, podem ser escolhidos em azul,amarelo e preto ou em amarelo, bordô e preto.

Antes da Prada, Bottega Veneta, a Hermès italiana, propôs "um look contemporâneo, nítido e preciso". Os paletós são curtos, até a cintura, perfeitamente ajustados e as calças são estreitas e finas.

Quanto às cores, predomina toda uma paleta de cinzas e brancos, junto à cor berinjela, cáqui e azul.

"Minha coleção se baseia mais nos contrastes que em outras coisa", explicou o diretor de criação, Tomas Maier, que brinca com a mistura de estilos e cria híbridos como a camisa-foulard ou o paletó-casaco.

Na casa Trussardi, Gaia Trussardi assume e, para seu começo, escolheu o couro em todas as suas formas, "um material flexível e duradouro tratado como tecido". "Um flerte com os anos 90 com a atitude e a energia dos anos 80".

Em todo o armário predomina uma levez, em paletós, bermudas, calças, sem esquecer a combinação chave da casa, a cor creme sobre o corpo bronzeado para um sucesso garantido em um coquetel depois da praia.

A camiseta é de couro cinza, o terno, laranja píton, ou se não, se mistura: camisa de píton combinada com calça de couro de avestruz. O trabalho sobre o couro é notável. Para os alérgicos ao couro também há algodão, jeans e seda.

Entre as cores, as tonalidades frias de azul claro, bege, verde pálido e branco giz são animadas pela cor terra e pelo azul.

Para a casa florentina Salvatore Ferragamo, Massimiliano Giornetti se concentrou na "simplicidade energética". Uma energia e uma vitalidade perceptíveis sob as jaquetas acolchoadas e as capas de chuva minimalistas.

O aspecto geral é muito esportivo. Angorá, algodão e o couro predominam nos tons neutros (branco, bege, creme, areia, marrom, mostarda) iluminados com flashes de cor (azul, verde cacto, canela, vermelho).

Missoni, o rei italiano do ponto, se inspirou nas cores vivas da África Ocidental como o índigo de Benin e entre os acessórios propõe cintos de couro trançados e lenços de cores com estampas étnicas.

Na segunda-feira serão apresentadas as coleções da Emporio Armani, Gucci, Etro e Fendi.

Topo