Moda

Moda masculina em Paris tem guerreiros, aventureiros chiques e muita cor

AP/AP/AFP
Os homens de Rick Owens são uma volta à Idade Média, com cavaleiros, mas também ao Japão, com seus samurais, e ao Oriente Médio, ao abusar de uma estética que lembra os combatentes islamitas prestes a se tornarem camicases imagem: AP/AP/AFP

De Paris

Homens que arriscam nas cores para Dries Van Noten, com ares de guerreiro para Rick Owens ou elegantes aventureiros na Louis Vuitton: a moda masculina para o inverno boreal desfilada nesta quinta-feira (17), em Paris, teve a variedade como principal característica.

O belga Dries Van Noten ousou ao explorar diversos tons de rosa - até mesmo fluorescente - para calças, parcas e casacos, que aparecem forrados com pele tingida de malva, por exemplo. Além do rosa, o estilista vai aos azuis, ao amarelo e ao verde, adotando variações escuras, em versão bruta ou como "tie-dye".

A ousadia de Van Noten também é representada pela escolha de modelagens às vezes bastante amplas, com peças casuais - jaquetas bomber, bermudas largas, calças com aplicações - e às vezes clássicas, com peças que fariam o mais elegante dos homens delirar. O estilista mistura, com sucesso, peças que seriam impensáveis juntas, como uma calça ultralarga com um chiquérrimo e justíssimo colete em veludo. Tudo muito contemporâneo.

Já os homens imaginados por Rick Owens são uma volta à Idade Média, com cavaleiros, mas também ao Japão, com seus samurais, e ao Oriente Médio, ao abusar de uma estética que lembra os combatentes islamitas prestes a se tornarem camicases. O designer americano, conhecido por suas roupas agressivas, permanece fiel a seu estilo. Como sempre, Rick Owens optou por desfilar tons de preto, marrom, cinza claro e um pouco de bege. Sem deixar de lado o couro.

Nos pés dos modelos, sapatos de solado branco que vão até os joelhos, como galochas. Eles são usados com bermudas largas, cobertas por uma túnica "oversize". Alguns destes vestidos lembram as medievais "cotas de malha", usadas por baixo das armaduras dos guerreiros. Na cabeça, alguns modelos levam lenços amarrados ou capuzes que caem pelos ombros. Há também peças mais fáceis de usar, como casacos compridos e envolvedores.

O aventureiro elegante da Louis Vuitton, imaginado pelo britânico Kim Jones, não se cansa de caminhar. Depois do Butão e da travessia pelos Estados Unidos das coleções anteriores, seu destino agora foi a América do Sul. Finas listras coloridas remetem aos tecidos peruanos. Suéteres e casacos trazem largas faixas, como num look azul total. O destaque é dado para a qualidade dos materiais, muito luxuosos.

Até quando deixa seu terno e coloca o sapato de fazer trilha o homem Vuitton continua elegante - são suéteres sublimes, casacos ou jaquetas que serão um sucesso nas lojas. Os acessórios não ficam de lado: o último grito são as bolsas na padronagem xadrez azul.

Os desfiles de moda masculina em Paris continuam nesta sexta-feira com as coleções da Givenchy e da Maison Martin Margiela.

Topo