Últimas de Estilo de vida

John Galliano volta às passarelas quatro anos após ser demitido da Dior

Reprodução/Instagram/@maisonmargiela
Maison Martin Margiela desfilou coleção Verão 2015 de alta-costura assinada por John Galliano imagem: Reprodução/Instagram/@maisonmargiela

De Londres (Inglaterra)

O estilista britânico John Galliano pisou nesta segunda-feira (12) nas passarelas de Londres pela primeira vez desde que foi demitido da maison Dior, em 2011, após se envolver num escândalo antissemita.

Prestigiado por celebridades como na modelo Kate Moss, o desfile desta segunda-feira para a grife belga Maison Martin Margiela foi o primeiro de Galliano (nascido em Gibraltar de mãe espanhola e criado em Londres) desde que foi flagrado proferindo insultos antissemitas num café de Paris.

Na plateia de Galliano estavam também a diretora da revista Vogue norte-americana, Anna Wintour, que em dezembro apareceu vestida num modelo do estilista, e o designer de sapatos espanhol Manolo Blahnik. O estilista de 54 anos apareceu rapidamente na passarela para os agradecimentos finais.

"Sinto uma grande emoção, quase chorei, os vestidos eram lindos - o que ele fez foi incrível", disse Renzo Rosso, diretor da maison Margiela. "Foi tudo muito bem feito, nos lembrando o quão talentoso ele é", afirmou Natalie Massenet, presidente do Conselho britânico de Moda. "Foi puro John".

Divulgação
Verão 2015 da Maison Martin Margiela por John Galliano imagem: Divulgação
Margiela anunciou em dezembro que a apresentação da coleção seria em Londres, em não em Paris, como estava previsto inicialmente. O desfile ocorreu na "hora do chá" britânica, às 16h30 locais (14h30 de Brasília), num moderno edifício do centro da capital britânica.

O estilista acredita que alguns não o "perdoarão nunca" pelo ocorrido, mas se defende afirmando que já não bebe e que apresentou suas desculpas inúmeras vezes, negando ser racista ou antissemita.

Em outubro de 2014, a notícia da escolha de Galliano pela casa Margiela colocou um ponto final em semanas de rumores sobre o retorno às passarelas do estilista que reinventou a imagem da Dior durante 15 anos.

Topo