Últimas de Estilo de vida

Moda em Paris: Kenzo protetora, Céline de tênis, Chloé hippie

De Paris (França)

Os ponchos da Kenzo, os tênis brancos e bolsas desmedidas da Céline e os vestidos hippies da Chloé marcaram a Semana de Moda de Paris neste domingo (8).

O show da Kenzo
Para apresentar sua coleção outono/inverno, os estilistas Carol Lim e Humberto León, californianos de origem coreana e sino-peruana, respectivamente, escolheram realizar um desfile em torno de grandes monolitos móveis. A ideia era recriar uma floresta, com uma decoração industrial.

"Queríamos dar a impressão de que as mulheres dançavam com as árvores", explicou León após o desfile. "Gostamos do lado industrial deste lugar e da ideia de que as coisas nem sempre são o que parecem."

Como na coleção masculina, dominou o tema da proteção, com as modelos envoltas em capuzes, capas, ponchos, mantas gráficas e luvas longas.

Os tons eram escuros, mas iluminados com toques de cores vivas e estampas étnicas ou de natureza.

"Queríamos uma proteção de qualidade, sem deixar de ser elegante, uma combinação de funcionalidade e elegância", explicou León.

O desfile teve como trilha sonora músicas do grupo britânico de pop eletrônico Saint Etienne, que compôs dois temas para a ocasião, informou o estilista americano.

As bolsas da Céline
Como alternativa às carteiras volumosas, a estilista britânica Phoebe Philo propôs uma espécie de colete com bolsos, que se usa pendurado em um dos ombros.

O guarda-roupa ganhou um lado animal, com estampas de zebra, blusas com desenhos de raposa e guirlandas de pele penduradas no ombro. As mangas, às vezes muito longas e com punhos de pele ou em formato de sino, escondiam as mãos.

O estilo hippie da Chloé
A britânica Clare Keller, diretora artística da Chloé, que dedicou seu desfile ao Dia Internacional da Mulher, apresentou uma coleção inspirada na era hippie.

Calças largas, retalhos de veludo, ponchos com franjas e estampas de flores integram o guarda-roupa do outono/inverno. Aqui, as mangas também são extralongas, deixando à mostra apenas as pontas dos dedos.

O desfile começou com um tom militar, nos sobretudos azul-marinho e cáqui com fileiras duplas de botões.

Também foram apresentados vestidos longos, usados com coletes, e lenços que faziam as vezes de gravatas. Os cordões que ajustavam a cintura ou as mangas, pendurados, acompanhavam o caminhar das modelos.

Topo