Moda

Androginia e metamorfose: o estilo de David Bowie através de seus trajes

David Bowie foi também seus trajes. A teatralidade, o jogo entre masculino e feminino: o camaleônico artista reinventou seu estilo ao longo de sua carreira com figurinos que se tornaram ícones.

Tokyo Pop
Em 1973, para a sua turnê Aladdin Sane, Bowie utilizou um conjunto preto de vinil com listras brancas, inspirado no teatro kabuki.

O traje, cujas calças tinham a forma de um disco gigante, foi criado pelo japonês Kansai Yamamoto (sem parentesco com o compatriota Yohji Yamamoto), cujo trabalho Bowie tinha descoberto em um desfile em Londres dois anos antes.

Inicialmente, o figurino era uma criação para mulheres. "Mas Bowie nunca deixava as ideias dos outros ou as normas sociais interferissem no que ele queria fazer", assegura Victoria Broackes, curadora da exposição "David Bowie is", que passou por várias capitais nos últimos anos.

"Bowie representa uma ideia de liberdade: ser o que você quer, vestir-se como homem ou mulher, ser homossexual ou heterossexual, o que é uma mensagem extremamente importante e libertadora", comentou

Ziggy Stardust
Criado em 1972 por Freddie Burretti para a turnê Ziggy Stardust e exibido por um andrógino Bowie de cabeleira incandescente no programa Top of the Pops, este conjunto de jaqueta e calça apertadas, usado com botas com laços vermelhos, foi inspirado pelo filme "Laranja Mecânica", de Stanley Kubrick.

Evoca os trajes da banda dos temíveis Droogs do filme. Bowie definiu a veste como "ultraviolência em tecido de liberdade".

Union Jack Coat
Bowie apelou a Alexander McQueen, então recém-formado na escola de moda, para esta criação que exibiu durante a turnê Earthling em 1997.

O artista se inspirou na jaqueta com as cores da bandeira britânica de Pete Townshend, da banda The Who.

"Ele misturou uma estética muito punk de tecido rasgado e queimaduras de cigarro com a tradição do clássico terno sob medida britânico, que é muito característico de Bowie", indicou Victoria Broackes. "Bowie sempre soube trabalhar com as pessoas mais extraordinárias e interessantes."

The 1980 Floor Show
Esta criação da estilista Natasha Kornilov de 1973, exibida por Bowie no show 'The 1980 Floor Show', transmitido na televisão americana, trazia mãos cobribrindo o peito.

Tinha uma malha preta semelhante a uma teia de aranha, expondo grande parte do corpo. Também incluía uma terceira mão na virilha, uma opção considerada indecente pela emissora de TV e que foi eventualmente substituída por uma calça assimétrica cobrindo uma única perna.

Natasha Kornilov também desenhou o traje de Pierrot que Bowie vestiu no clipe de "Ashes to Ashes", em 1980.

Topo