Moda masculina

Semana de Moda Masculina de Paris começa com ares de mudança

AFP
Desfile da coleção masculina da Dior na Semana de Moda de Paris imagem: AFP

A Semana de Moda Masculina começa nessa quarta-feira (22) em Paris com um impulso de renovação da nova geração de estilistas. Com as ruas da capital repletas das coloridas torcidas da Eurocopa e enquanto nos campos os jogadores cuidam cada vez mais da aparência a ponto de por vezes parecerem modelos, nas passarelas surgem as tendências masculinas para o próximo verão.

Boa parte da atenção do primeiro dia de desfiles estará concentrada na estreia na Balenciaga de Demna Gvasalia, estrela ascendente da corrente de renovação na moda que substituiu Alexander Wang à frente da maison fundada pelo lendário estilista basco. 

A família Gvasalia fugiu da Geórgia nos anos 1990 e emigrou para Alemanha. Demna (35 anos) estudou na Royal Academy of Fine Arts da Antuérpia, na Bélgica, antes de trabalhar para Margiela e Louis Vuitton. Junto a seu irmão Guram, que estudou administração de empresas, lançou a Vetements, marca coletiva de criadores cuja primeira coleção foi apresentada em Paris em 2014.

Com seus vestidos superdimensionados, que misturam uniformes de trabalho, inspiração streetwear e brechó, a marca ficou famosa rapidamente e seduziu famosos como Rihanna e Kanye West.

Novas marcas
Outras cinco marcas entram para o calendário da Moda de Paris. Facetasm, do estilista japonês Hiromichi Ochiai, lançada em 2007, foi finalista nesse ano dos prêmios LVMH e já desfilou em Tóquio e Milão. Entre as novidades do ano estão o estilista chinês Sean Suen, o novo estilista da Carven Barnabé Hardy, a marca Pigalle, de Stéphane Ashpool e a marca Off White, do norte-americano Virgil Abloh, assessor de Kanye West. O coreano Juun.J volta a Paris após apresentar sua coleção passada no Pitti Uomo de Florença, maior evento de moda masculina do mundo.

Raf Simons e Saint Laurent: ausentes
Saint Laurent, que desde abril tem Anthony Vaccarello na criação artística, substituindo Hedi Slimane, estará ausente dessa Semana de Moda. Outra mudança: a primeira coleção desse estilista belga de origem italiana será apresentada em outubro, mês do prêt-à-porter feminino em Paris. 

Outra ausência sentida é Raf Simons, que deixou a Dior no ano passado e que acaba de apresentar sua própria coleção em Milão, inspirada no fotógrafo Robert Mapplethorpe.

Cada vez mais marcas misturam silhuetas masculinas e femininas ou incluem roupas unissex em suas coleções. Milão também mostrou uma tendência para o estilo natural e informal.

Após uma pausa de uma semana, a moda volta para as passarelas de Paris para cinco dias de Alta-costura, a aristocracia da moda, com as coleções femininas de Inverno.

Topo