Mundo fashion

Calvin Klein escolheu visionário Raf Simons por nova estratégia de negócio

Reprodução/Instagram
Anúncio da Calvin Klein sobre Raf Simons como novo diretor criativo imagem: Reprodução/Instagram

Raf Simons foi nomeado nessa terça-feira (2) o novo diretor criativo da marca americana Calvin Klein, mais de nove meses após sua saída da Dior, uma grande mudança para o estilista belga. A chegada de Simons, de 48 anos, a um dos bastiões do prêt-à-porter americano foi anunciada pela imprensa em várias oportunidades nos últimos meses.

"Em seu papel de diretor criativo, uma das tarefas de Simons consistirá em supervisionar todos os aspectos do desing, o marketing e a comunicação global, assim como os serviços criativos visuais", anunciou a empesas no Facebook. O flamenco passará do universo do luxo para o prêt-à-porter de grande público, uma evolução relativamente incomum para os grandes estilistas.

A Calvin Klein registra cerca de 3 bilhões de dólares de faturamento anual (2,93 bilhões em 2015), dos quais 55% nos Estados Unidos, quase o dobro da Christian Dior Couture (1,76 bilhão de euros no exercício 2014/15).

A marca americana, criada pelo novaiorquino Calvin Klein em 1968, é uma filial da gigante de moda PVH, que tem ações em bolsa. Seu criador vendeu a marca em 2003 por cerca de 430 milhões de dólares. Calvin Klein sempre trabalhou muito sua imagem e suas campanhas publicitárias costumam ser ousadas, muitas vezes com modelos andróginos e muito jovens, causando polêmica.

Mudança de estratégia
O grupo Calvin Klein embarcou em uma nova estratégia com a qual quer aumentar seu volume total de negócios para 10 bilhões. A marca tem uma margem de crescimento na Ásia e na América Latina, duas zonas geográficas em que alcança somente 21% de seu faturamento.

"A companhia não era dirigida por um diretor criativo visionário desde quando era o próprio Calvin Klein, e acredito que esta decisão lançará a marca Calvin Klein e terá um impacto significativo", disse o presidente da marca, Steve Shiffman, em um comunicado. "Os aportes excepcionais de Raf tem dado forma e modernizado a moda tal como vemos hoje", acrescentou. O estilista leva consigo sua mão direita na Dior, Pieter Mulier.

Discreto e disputado
Conhecido por sua discrição, Raf Simons é um dos mais brilhantes representantes da escola belga, que durante 25 anos impôs sua visão inovadora, simbolizando a austeridade, a sensibilidade e a liberdade.

Autodidata no mundo da moda, após se formar como design industrial, criou sua marca em 1995 e colaborou com muitas marcas até que se uniu à Jil Sander (Grupo Prada) em 2005, onde trabalhou por sete anos.

Simons renunciou em outubro a seu posto de diretor criativo da Christian Dior após mais de três anos na direção da grande maison francesa. Assumiu em abril de 2012, após a polêmica de seu colega britânico John Galliano, demitido após ter feito insultos antissemitas em um bar de Paris, gravados em vídeo.

Topo