Moda

Fashion Rio começa hoje com número menor de grifes

Rio - Tendo como tema "Rio, Olímpico e Maravilhoso", a 16ª edição do Fashion Rio - segunda sob coordenação de Paulo Borges, da São Paulo Fashion Week, que levou os desfiles para os armazéns do cais do porto da cidade - começa hoje à noite, e vai até o dia 13, sem grifes de moda praia (afinal, as coleções são de outono-inverno), e com seis marcas que estreiam em passarelas cariocas: Andréa Marques, R. Groove, Nica Kessler, Patachou, Lucas Nascimento e New Order (só de acessórios, uma novidade desta edição).

 

No total, serão 27 grifes, em seis dias de desfiles, o que significa uma redução grande em relação a um ano atrás - eram 43 marcas. Há sete meses, na edição de primavera-verão, Borges já havia conseguido imprimir algumas mudanças, como este enxugamento: menos atrasos, mais conforto para quem trabalha no backstage e maior organização de fotógrafos que registram o vaivém das modelos para veículos nacionais e estrangeiros.

 

Para o futuro próximo, ele quer uma maior convergência com a SPFW (que vai do dia 17 ao 22), com a migração de grifes de moda praia de São Paulo para o Rio. Na cidade praiana, mais quente e descontraída, ficariam marcas voltadas para uma moda mais esportiva. "Não é uma questão de convencer as marcas, e sim de definição de estratégia de mercado", explica Borges.

 

Desfiles

Entre os desfiles mais aguardados, estão o do Espaço Fashion, na terça-feira, por conta da participação exclusiva da top internacional Carol Trentini, além dos estreantes e das marcas que todo ano estão entre os pontos altos do Fashion Rio: Cantão (amanhã), Mara Mac (domingo), Maria Bonita Extra (segunda) e Redley (terça).

 

A festa de abertura foi ontem, com show de Gilberto Gil no cais. Lá, no armazém 3, foi montada uma exposição de fotografias de Ipanema, Leblon e Arpoador feitas por Oskar Metsavaht, estilista da grife carioca Osklen (que desfila na SPFW). As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Topo