Moda

MP italiano pede 2 anos de prisão para estilistas da Dolce & Gabbana

Giampaolo Sgura/Divulgação
Os estilistas italianos Domenico Dolce e Stefano Gabbana podem ir à prisão na Itália por sonegação fiscal imagem: Giampaolo Sgura/Divulgação

De Milão

O Ministério Público de Milão pediu condenação a dois anos e seis meses de prisão e ao pagamento de uma multa e de milhões de euros para os estilistas italianos Domenico Dolce e Stefano Gabbana, acusados de sonegação fiscal de cerca um bilhão de euro (algo como R$ 2,7 bilhões).

Segundo o promotor Gaetano Ruta, os dois estilistas seriam os beneficiários da criação da sociedade Gado em Luxemburgo, que segundo as investigações seria a proprietária das duas marcas do grupo. As operações, entretanto, eram geridas na Itália, permitindo dessa forma a realização de consideráveis benefícios fiscais.

"Gado era uma construção artificial funcional para realizar os benefícios fiscais que foram obtidos", declarou Ruta.

Topo