Moda

Giorgio Armani 'alfineta' Chanel por desfile em Havana: "Foi muito óbvio"

Getty Images
Giorgio Armani disse que faria diferente de Chanel imagem: Getty Images

O estilista italiano Giorgio Armani disse, nesta terça-feira (21), após apresentar sua nova coleção na Semana de Moda de Milão, que não teria desfilado em Havana, Cuba, como fez a grife francesa Chanel recentemente.   

Segundo ele, a ação da concorrente foi muito óbvia e ele teria feito algo diferente. "Queria fazer todo um trabalho em Cuba, sob os tetos das velhas casas, mas, depois que a Chanel fez o desfile, recuei com a ideia", explicou.   

"Eu não teria desfilado", acrescentou, dizendo que "faz parte do trabalho [do estilista] estar atento e se envolver com questões atuais, mas é um jogo fácil e eu teria evitado a obviedade", concluiu.

Em maio, o estilista alemão Karl Lagerfeld apresentou a coleção "Crucero" 2016/2017 na bela Paseo del Prado, em Havana, um boulevard construído a poucos metros do mar caribenho, bastante arborizado e rodeado de construções históricas. Além de ser o primeiro evento deste tipo na capital cubana, essa foi a estreia da tradicional maison francesa em um país da América Latina.

Entre os convidados VIPs de Lagerfeld estavam a top model brasileira Gisele Bündchen, o ator norte-americano Vin Diesel -- que estava gravando a sequência de "Velozes e Furiosos" na ilha --, a ex-diretora da revista "Vogue" francesa Carine Roitfeld e a diva do grupo musical Buena Vista Social Club, Omara Portuondo.

AFP
Desfile da coleção Cruise da Chanel em Havana aconteceu no fim de maio imagem: AFP

Topo