Moda

Naomi Campbell pode ser intimada em julgamento de ex-líder africano

Promotores de um tribunal em Haia, na Holanda, anunciaram nesta quinta-feira que querem intimar a modelo britânica Naomi Campbell a prestar depoimento no julgamento do ex-presidente da Libéria, Charles Taylor.

 

"O testemunho de Campbell é necessário já que existe evidência de que Campbell recebeu diamantes brutos do acusado (Taylor) em setembro de 1997", disse a promotoria por meio de um comunicado.

 

Taylor é acusado de vender diamantes para financiar rebeldes de Serra Leoa – famosos por amputar mãos e pés de civis durante a brutal guerra civil do país (1991-2001).

 

Em janeiro, o tribunal especial da ONU para crimes de guerra em Serra Leoa, que realiza suas sessões em Haia, ouviu alegações de que Taylor teria presenteado Naomi com um "grande diamante" após um jantar na casa do ex-presidente da África do Sul, Nelson Mandela, há 13 anos.

 

Mia Farrow
A promotoria também quer ouvir o testemunho da atriz americana Mia Farrow, outra convidada do jantar com Mandela.
No mês passado, Farrow disse em entrevista à rede de TV americana ABC que Naomi lhe contou do presente na manhã seguinte.

 

"Você não esquece quando uma amiga lhe diz que recebeu um grande diamante no meio da noite", disse ela na entrevista. Farrow disse estar pronta para testemunhar, mas Naomi vem recusando sistematicamente pedidos de depor no tribunal. "Não quero me envolver no caso deste homem. Ele fez coisas terríveis e não quero colocar minha família em risco", disse ela no começo do mês durante entrevista à apresentadora de TV americana Oprah Winfrey.

 

Taylor, em julgamento desde janeiro de 2008, rejeitou as alegações, classificando-as de "totalmente sem sentido". Ele se declarou inocente de 11 acusações de crime de guerra e crimes contra a humanidade supostamente cometidos durante a guerra civil em Serra Leoa.

 

Topo