Moda

Nike vai pagar US$ 1 milhão em hora extra a funcionários indonésios

A empresa de produtos esportivos Nike concordou em pagar uma compensação de US$ 1 milhão a funcionários de sua fábrica de Banten, na Indonésia, que fizeram horas extras e não receberam.

O acordo foi fechado após 11 meses de negociações entre a Nike e o sindicato, que informou que nos últimos dois anos a empresa não pagou mais de 590 mil horas extras a 4.500 funcionários.

O sindicato disse ainda esperar que o caso abra um precedente positivo para outras fábricas no país e informou que já está planejando ações contra outras multinacionais como Adidas e Puma.

“Esse caso pode influenciar todo o movimento trabalhista local. Estamos nos preparando para brigar por todos que foram obrigados a fazer hora extra sem receber. Estamos apenas começando”, disse Bambang Wirahyoso, diretor do sindicato Serikat Pekerja.

Em comunicado, a Nike recomendou à fábrica que “corrigisse o que houvesse de inadequado em suas políticas, para proteger os direitos de seus funcionários” e prometeu “monitorar os esforços para remediar essa situação”.

'Vitória simbólica'
De acordo com a correspondente da BBC em Jakarta, Karishma Vaswani, o mais importante é o caráter simbólico da decisão. Muitos funcionários se sentiram vitoriosos, segundo elas.

Karishma relata que, apesar de os dois lados terem fechado um acordo longe dos tribunais, é provável que outras empresas estrangeiras na Indonésia se mobilizem.

"O fato de a Nike na Indonésia ter optado a pagar esse valor e sua aparente admissão de culpa pode servir como um alerta a outras companhias, para que o acontece com suas subdisiárias na Indonésia", disse Karishma.

Topo