Moda

Museu londrino expõe tecidos dourados feitos com teia de aranha

As maiores peças de roupa já tecidas com seda de aranha vão ser expostas no Museu Victoria and Albert, em Londres, a partir da semana que vem, de 25 de janeiro a 5 de junho.

Uma elaborada capa bordada e uma echarpe de quatro metros de comprimento foram feitas inteiramente com a seda dourada de mais de um milhão de aranhas da ilha africana de Madagascar.

O projeto foi criado por Simon Peers e Nicholas Godley, que vivem em Madagascar, e decidiram em 2003 criar tecidos com a seda das aranhas.

A seda é produzida pelas fêmeas. Uma equipe de 80 homens e mulheres capturou aranhas, coletou as teias e as devolveu à natureza, todos os dias por sete anos para conseguir produzir uma quantidade suficiente de seda dourada.

O tom dourado e o brilho dos tecidos são naturais da seda da aranha de Madagascar. "Isso é fantasia, é magia. Atrai e encanta", diz Nicholas Godley. "É um pouco de poesia, na verdade."

"Nós dois pensamos que essa era a coisa mais louca que poderíamos fazer e que ninguém tivesse feito antes", diz Simon Peers, que admite ainda ter medo de aranhas, apesar do projeto.

Topo