Moda

Blog transforma idosas estilosas em ícones da moda mundial

Tamsin Smith/BBC
Fotógrafo se encantou com estilo exuberante de Royce Smithkin imagem: Tamsin Smith/BBC

Tamsin Smith De Nova York

Modelos jovens e magras costumam dominar as passarelas e ensaios de moda, mas um grupo de aposentadas estilosas está começando a roubar a cena, participando de anúncios para delineadores para os olhos e coleções de estilistas.

Aos 93 anos, Ilona Royce Smithkin não esperava se tornar a musa de um fotógrafo de moda, muito menos uma modelo de uma grife de fama mundial.

Em 2008, quando o fotógrafo Ari Seth Cohen, de 31 anos, deu início a um blog chamado Advanced Style (Estilo Avançado), em homenagem aos idosos de Nova York, ele ouviu falar de uma artista de quase 90 anos que se vestia de forma ousada e que tinhas cabelos vermelhos chamativos e cílios postiços da mesma cor.
  • Tamsin Smith/BBC

    Royce Smithkin, de 93 anos, conta que passou a usar seu lado criativo mais do que nunca

"Eu sabia que eu tinha de encontrá-la. Ela se parecia com os desenhos expressivos e coloridos de mulheres mais velhas que eu costumava desenhar quando era a criança."
 
Ao longo dos próximos 18 meses, ele ficou de olho nas ruas e lojas da região do West Village, de Manhattan. "Então, um certo dia vi essa mulher em um conjunto de moleton e um maravilhoso cabelo vermelho solto ao vento caminhando pelas ruas. Eu sabia que era ela."
 
Cinco anos após seu primeiro encontro, eles agora são amigos próximos. Cohen se senta em um sofá-cama ao lado da diminuta nonagenária. Seus sapatos lilás não alcançam o chão. Ela passou os últimos 60 anos neste quarto, cercada por suas pinturas, bugigangas, lenços e chapéus. Não há cozinha e só há um banheiro.
 
Ela admite que, de vez em quando, subir os três lances de escada de seu prédio faz suas pernas doerem, mas só um pouco.
 
"Mas há coisas maravilhosas quando você fica mais velha", afirma. "Quando eu era mais jovem, sempre me preocupava com a maneira com que eu me parecia, se as pessoas gostavam de mim ou não. Agora, eu realmente gosto de mim mesma, e estou usando meu lado criativo mais do que eu fazia há alguns anos."
  • Tamsin Smith/BBC

    Joyce Carpati, 80, conta que a campanha é a primeira que não oculta a velhice

Ela exibe um tecido com um desenho composto por faixas e conta: "Eu avistei um guarda-chuvas que alguém havia deixado na rua, gostei da cor e levei para casa e o transformei neste lenço".
 
Cohen comenta que ama o "estilo expressivo dela". De acordo com ele, "Ilona causa sensação, mas não da maneira que minhas amigas mais jovens, que estão tentando tanto serem notadas".
 
Ele exibe um pôster grande de uma de suas fotos. É um close de Smithkin, envolta em penas vermelhas que se confundem com o vermelho de seus cabelos. Ela usa óculos escuros enormes, característicos dos anos 60. Nos lábios, um batom vermelho brilhoso.
 
A foto não serve apenas para enfeitar sua parede. Ela está por aí, online, sendo usada para vender uma grife global e para superar um estereótipo. O delineador de olhos Karen Walker é usado por pessoas que se ligam em estilo e é voltado para um mercado jovem, mas sua mais recente campanha utiliza mulheres com idades de 80 a 93 anos do blog Estilo Avançado.
 
A campanha não apaga rugas e não disfarça manchas de idade. Não há qualquer intenção de fingir que as modelos têm menos idade do que aparentam. E esta se tornou a mais bem-sucedida campanha da marca até o momento.
  •  
  • Ari Seth Cohen/BBC

    Fotógrafo se encantou ao ver esta senhora de 102 anos em Manhattan e decidiu clicá-la no ato

"Nós não queríamos fazer uma afirmação sobre idade. Queríamos fazer uma afirmação sobre otimismo", afirmou a designer de óculos Karen Walker. "A reação entusiasmada e unânime de nossos consumidores mais jovens têm sido a de se dizer inspirados pelo exemplo desses mulheres e de afirmar que eles esperam chegar à idade delas da mesma maneira que elas. E os consumidores mais velhos estão contentes que os holofotes da moda foram apontados nessa direção."

Entre as modelos de Ari Seth Cohen figuram Joyce Carpati, de 80 anos, que vive em um elegante apartamento de Manhattan. Ao conferir as imagens que o fotógrafo fez dela para a mesma campanha, a octogenária confere as fotos de sua cabeça e ombros atentamente.
 
Nas fotos, seus cabelos prateados contrastam com o par de óculos de moldura cor-de-rosa usados por ela. Ela usa uma roupa cinza e negra. Seu estilo oscila entre Sophia Loren e Audrey Hepburn, e ela ainda conta com um colar de pérolas adornando seu pescoço.
 
Ex-diretora de beleza, moda e publicidade da revista Cosmopolitan, Carpati possui experiência de primeira mão em relação à fixação da indústria da moda com perfeição e a juventude imaculada, mas, por tabela, elas ignoram a ideia que mulheres mais velhas possam servir como fontes de inspiração ou como consumidoras valiosas. 
 
"Tudo até agora, exceto isso (a campanha publicitária da qual participa), foi voltado para a geração mais nova, mas até mesmo quando publicitários têm alguma ideia voltada para pessoas mais velhas, é sempre com algo voltado para retardar o envelhecimento", comenta.
 
Ela diz detestar campanhas que falam em adiar os efeitos da velhice. "Elas enviam a mensagem errada. A certa deveria ser 'seja linda a vida toda" ou 'fique linda para sempre'!"

Cohen conta que sua avó materna foi sua melhor amiga e fonte de inspiração e é fascinado há anos pessoas mais velhas e suas experiências.

Mas muitas pessoas estão se identificando com o tema que o fascina há anos. Seu blog já registrou 10 milhões de hits, um livro com suas fotografias e um filme sobre sua atividade estão a caminho.

Ao passar algumas horas ao lado de Cohen, é possível ver como ele recruta suas modelos. Ele é naturalmente atraído a fotografar pessoas mais velhas com um estilo pessoal forte, quer por elas serem pouco convencionais, exuberantes ou impecavelmente estilosas.
 
"Mas eu procuro sempre encontrar pessoas fortes e que se sintam bem com elas mesmas, porque sei que elas são inspiradoras para outras pessoas. Eu constantemente procuro por mulheres mais velhas que atravessam as ruas sem que ninguém as veja, mas eu percebo a maneira que ela colocou o seu lenço ou o seu chapéu", conta o fotógrafo.
 
No meio da rua 62, ele para, fascinado com uma senhora parada em uma porteira com uma bengala, cabelos grisalhos soltos sob um gorrinho. Debaixo de seu casaco marrom, um lampejo de amarelo canário: "Wow! Aposto que ela tem esse vestido desde a década de 50", afirma Cohen, se posicionando ao lado dela.
 
Ele se apresenta educadamente e sua surpresa dá lugar a um sorriso. Momentos depois ele pede que ela desabotoe seu casaco e mostre seu vestido amarelo e começa a tirar fotos.
 
Ela abre um grande sorriso, como se ser fotografada por um fotógrafo de moda fosse algo perfeitamente normal de acontecer quando você tem 102 anos de idade.
Topo