Moda

Ele ou ela? Modelo é sensação nas passarelas de Paris

Steeven Kanoo/Divulgação
A modelo suíça Tamy Glauser aproveita o look andrógino para trabalhar em moda masculina imagem: Steeven Kanoo/Divulgação

Magali Lagrange De Paris

Até o ano passado, quase ningúem tinha ouvido falar de Tamy Glauser no concorrido universo da moda. Mas esta jovem de 28 anos, com idade já avançada para uma modelo, viu sua carreira deslanchar por causa de uma particularidade: com a cabeça raspada e rosto andrógino ela pode estrelar campanhas como homem ou como mulher. Mas afinal, ela é homem ou mulher?

Ao ver Tamy pela primeira vez, muitos se fazem esta pergunta. Com 1,80 metro de altura e de figura longilínea, ela pode induzir ao erro qualquer pessoa que não tenha ouvido sua voz suave. Não é raro, relata a modelo suíça, que a tratem de "monsieur" (o equivalente a "senhor" no Brasil) nas ruas e nos cafés de Paris, onde reside. Muitas vezes, quando utiliza banheiros públicos, algumas mulheres acreditam que ela tenha entrado no local errado.

No entanto, no universo da moda essa ambiguidade pode representar vantagens. Tamy pode trabalhar como modelo para homens e mulheres, o que tem lhe garantido desfilar para estilistas como Jean-Paul Gaultier e Givenchy. "Sempre foi minha ideia. Não saio muito às compras, mas quando vou, sempre procuro a seção de roupas masculinas. Eu gosto do tipo de roupa que encontro lá. Além disso, nenhuma outra menina vai vestir a mesma roupa", explica, com humor, a modelo.

Sem obstáculos

Para muitas colegas, modelar no meio de homens poderia ser um desafio, mas para a jovem suíça isto não é um obstáculo. Pelo contrário, ela se sente confortável vestindo roupas masculinas e estando rodeada de rapazes. "No final do dia, me sinto como um deles", conta. No entanto, Tamy também é interessada na moda feminina. "Chego a vestir roupa que nunca usaria, mas isso, da mesma forma, é incrível", ressalta.

O aspecto peculiar de Tamy foi uma aposta da sua agência. "Acima de tudo ela é uma menina com caráter de mulher, sensível, feminina e elegante", disse Steeven Kanoo, da Ford Models de Paris. "Ela tem um estilo muito especial que pode se destacar no mundo da moda. Ela se tornou uma marca que é conveniente para totos", explica Kanoo, diretor da divisão de mulheres da agência.

Imagem

A imagem de Tamy é o resultado de diferentes experiências pessoais de vida. Quando era mais jovem e vivia na Suíça, a modelo mantinha o cabelo comprido. Sua aparência foi mudando quando vivia em Nova York. Há cinco anos, durante umas férias no Havaí, decidiu raspar a cabeça e nunca mais deixou as madeixas crescerem.

Mais recentemente, há um ano, quando vivia na Alemanha, a estudos, sua vida mudou quando sua mãe, que também foi modelo, decidiu enviar as fotografias da filha para a agência Ford, de Paris. "Quando recebemos as fotos percebemos que essa garota tinha algo", disse Steeven Kanoo.

"Eu queria saber se ela também teria a mesma elegância que se busca em modelos femininos. E sim, ela tem um corpo muito bonito", confirma Kanoo. Apesar de seu estilo masculino, Glauser vive como uma mulher. Afirma que o que mais gosta no seu corpo são seus lábios e seios. Do contrário, disse que não gosta de seus ombros de ex-nadadora, um pouco mais largos do que o das outras meninas, um dos atributos que lhe permite modelar para homens.

Kanoo, que a conhece muito bem, esclarece: "Acima de tudo ela é uma menina com caráter de mulher, sensível, feminina e elegante".

Topo