Moda

Armani, Lacroix, Chakra e Tibusch apresentam suas luxuosas coleções em Paris

Paris, 7 jul (EFE).- Os estilistas Giorgio Armani, Christian Lacroix, Georges Chakra, Zuhair Murad e Eric Tibusch apresentaram suas glamurosas coleções da temporada Outono-Inverno 2009-2010 hoje, segundo dia de desfiles da semana de alta-costura de Paris.

  • EFE

    Giorgio Armani Privé trouxe a elagância dos anos 40 com grandes colares, como este desfilado pela norte-americana Karlie Kloss


As passarelas apresentaram hoje as mais luxuosas matérias-primas e o corte mais exato, iluminados por pedras preciosas, peles, plumas, bordados e azeviche.

As pedras negras iluminaram modelos de diferentes estilistas como Chakra, Zuhair Murad e Tibusch, em sua inesperada homenagem a Michael Jackson.

Inesperada porque seu objetivo era outro quando, há alguns meses, decidiu comemorar o retorno do "Rei do Pop" aos palcos com sua coleção. Michael começaria uma série de 50 shows em Londres no dia 17 de julho.

Levado por seu amor pelo masculino-feminino e pelo universo musical e o estilo de Michael, o estilista batizou sua nova coleção de "Evolution" e idealizou através dela o impossível encontro de Michael com Marlène Dietrich.

O estilista não podia imaginar que o dia do desfile seria também o dia do funeral do artista, mas, como prometeram seus porta-vozes, o "espírito rock fatal" e "pop'n'glam" foram mantidos.

Jaquetas de couro que poderiam ter sido usadas pelo astro, calças tão justas que pareciam meias-calças até o tornozelo, onde se alargam levemente; cintos variados atravessando o corpo sobre gravatas de azeviche e blusas transparentes, foram algumas de suas características.

Plumas amarelas, boleros e xales de pele, estampas de zebra, bordados de flores e cristais dourados e rosas completaram alguns de seus espetaculares modelos.

A grande emoção do dia foi, no entanto, o desfile de Christian Lacroix, grife que atravessa sérios problemas econômicos e cujo futuro é incerto, mas que hoje recebeu o apoio e os aplausos de seu público.

O designer apresentou uma coleção criada com pedaços de tecidos de outras anteriores e com o apoio de amigos, entre eles os responsáveis pelo Museu das Artes Decorativas, em Paris, brindaram o talento do célebre designer.

Destaque para seu vestido de noiva, em branco com bordados em ouro e salpicado de flores amarelas, vermelhas e azuis.

Diante de um painel de celebridades, entre elas Claudia Cardinale, Cate Blanchett e Emanuelle Béart, a grife Giorgio Armani Privé celebrou a noite e o champanhe e apresentou vestidos pretos, azuis muito escuros e suaves dourados.

Armani também apresentou alguns modelos em preto e prata, com vestidos decotados, bordados e adornados com enormes colares prateados e chapéus, em uma coleção que homenageou a típica elegância dos anos 40.

A semana de alta costura de Paris recebeu hoje outras grifes como Gustavo Lins, Givenchy e Dominique Sirop.

Topo