Moda

Começa julgamento contra John Galliano por supostos comentários antissemitas

AP Photo/Thibault Camus
John Galliano chega ao tribunal em Paris onde acontece seu julgamento por acusações de antissemitismo (22/06/2011) imagem: AP Photo/Thibault Camus

Paris, 22 jun (EFE).- O estilista britânico John Galliano se apresentou nesta quarta-feira às 10h45 (horário de Brasília) no Tribunal Correcional de Paris, onde será julgado por supostos comentários antissemitas que custaram seu emprego na maison Christian Dior.


Com roupas escuras e cabelo comprido solto, o estilista de 50 anos se apresentou na sala presidida pela juíza Anne-Marie Sauteraud. Galliano pode ser condenado a até seis meses de prisão e a pagar uma multa de 22.500 euros, um valor que, segundo declararam os advogados dos denunciantes antes do julgamento, é "irrisório" para o estilista. Por esse motivo, buscam a repercussão midiática do processo.

O advogado do estilista, Aurélien Hamelle, por sua vez, antecipou que a defesa sustentará que Galliano sofria uma "tripla dependência" de álcool, psicotrópicos e soníferos como circunstância atenuante, já ele que "não era dono de suas palavras".

No dia 2 de março a Promotoria de Paris o acusou de "insultos públicos contra pessoas por sua origem, pertinência ou não a uma religião, raça ou etnia, proferidas contra três vítimas identificadas".

Um mês depois, John Galliano foi também demitido da marca que leva seu nome, por decisão do conselho de administração da empresa.

Topo