Moda

Dior apresenta em Paris primeira coleção sem Galliano em dia rico em joias

Getty Images
Sob comando provisório de Susanna Venegas e Bill Gaytten, Dior apresenta coleção de Alta-costura para o Inverno 2011 (04/07/2011) imagem: Getty Images

Paris, 4 jul (EFE).- A primeira jornada de alta costura de Paris para a próxima temporada outono/inverno 2012 esteve nesta segunda-feira marcada por desfiles luxuosos liderados pelas grifes Dior e Chanel que abusaram dos acessórios.

Sem John Galliano e sem ter escolhido ainda um sucessor para ocupar o cargo de diretor-artístico desde fevereiro, a marca Christian Dior lançou sua coleção nesta segunda com referências de seu ex-estilista. Uma continuação natural de sua passarela de alta costura com acessórios sofisticados inspirados em bailes de gala.

As joias foram expostas em uma sala oval do jardim do Museu Rodin e podiam ser vistas em 12 espaços iluminados. Foram exibidas peças em ouro branco, diamantes amarelo, laranja, castanho e branco, rubis, safiras, turmalinas, grenás, ópalos e esmeraldas.

Já as criações que mais chamaram a atenção de Victoire de Castellane foram dois colares com pingentes, um sobre o tema "Baile de Maio", trabalhado em ouro branco e amarelo e diamantes rosa, lilás, malva e castanho; e outro sobre o "Baile da Ópera", em fúcsia, vermelho e cinza.

Seis anéis inspirados no "Baile Campestre", "Azul Noite", "De Paris", de "Outros Tempos", "Veneziano" e "De Verão", em tons dominantes adaptados a seus títulos, em verde, azul e cinza, branco e rosa, laranja e violeta; e brincos "Baile Romântico" que fazem conjunto com um anel, completaram a coleção.


O primeiro desfile da grife Dior sem Galliano apresentou uma coleção com referências de seu estilo, embora em menores dimensões. No final do show, ao invés de contar com a despedida excêntrica e ovacionada de seu ex-designer, os dois diretores Susana Venegas e Bill Gaytten representaram os membros da Maison.

Foi uma coleção cheia de cores e volumes presentes em conjuntos curtos e longos, prontos para eventos especiais, que encerrou com vestidos leves e cortes fluidos em branco, preto, dourado e alaranjado.

A grife Chanel, às vésperas de seu desfile previsto para terça-feira, apresentou nesta segunda sua nova coleção de joalheria. A força do preto e a pureza do branco voltaram a reinar em algumas peças que apresentaram desenhos gráficos e sensuais, fluidos e estruturados, justificando seu título "Constrastes".

Para destacá-los, a Chanel transformou o lugar em um cenário com obras que se inspiraram na peça "Orfeu", do escritor, cineasta e pintor Jean Cocteau.

O broche "Étoile du Nord", em ouro branco de 18 quilates com um diamante central redondo de 2 quilates foi protagonizou a coleção.

Dentro do calendário oficial, os grandes desfiles do dia foram os de Anne Valérie Hash, Christophe Josse, Bouchra Jarrar, Alexis Mabille, Adeline André, Giambatista Valli e Iris Va Herpen.

A eles se somaram inúmeras apresentações no calendário paralelo, como inaugurações de lojas, coquetéis, festas e apresentações diversas, sempre inspiradas em um luxo absoluto.

Topo