Moda

Coleção de objetos de Liz Taylor bate previsões e arrecada R$ 292 milhões

Andrew Gombert/Efe
Coleção de objetos de Liz Taylor bate previsões e arrecada R$ 292 milhões imagem: Andrew Gombert/Efe

Nova York - A coleção de joias, vestidos e outros objetos pessoais de Elizabeth Taylor superou todas as previsões da Christie's e arrecadou US$ 156,6 milhões (cerca de R$ 292 milhões) após quatro dias de leilões em Nova York.

A casa de leilões destacou que após os quatro dias de vendas em sua popular sede no Rockefeller Center e também através da internet conseguiu comercializar todos os 1.778 lotes, no qual estavam incluídos vestidos, joias, artes decorativas e lembranças de seus filmes, entre outros objetos.

Seis lotes arrecadaram mais de US$ 5 milhões e outros 26 objetos superaram a cifra de US$ 1 milhão, segundo destacou a casa de leilões, que após comprovar o sucesso das vendas realizará em janeiro e fevereiro sessões especiais para as obras de arte da protagonista de "Cleópatra".

A estrela indiscutível da coleção foi "A Peregrina", a lendária pérola dada pelo grande amor de sua vida, o ator Richard Burton. A peça foi arrematada por US$ 11,8 milhões, o novo recorde mundial de venda de uma pedra preciosa durante um leilão.

Alguns dos objetos leiloados, que foram adquiridos por compradores de 36 países diferentes, chegaram a ser comercializados "por cinco, dez e até 50 vezes" o valor previsto pelos especialistas da Christie's.

A coleção de joias, que fora avaliada em US$ 30 milhões, acabou vendida por quase US$ 116 milhões durante uma jornada na qual além de "A Peregrina" se destacou um anel com um diamante de 33 quilates, presente de Burton, que foi arrematado por US$ 8,8 milhões.

Também surpreenderam uma litografia na qual Andy Warhol retratou Liz Taylor e que incluía uma dedicatória de próprio punho do pai da "Pop Art", que foi vendida por mais de US$ 660 mil, e um elegante vestido de noite assinado por Christian Dior, arrematado por US$ 362.500.

Toda a arrecadação obtida irá para os herdeiros de Liz Taylor, falecida em março passado aos 79 anos, e uma parte do lucro gerado durante a exibição dos objetos em várias sedes da Christie's no mundo irá para a fundação de luta contra a aids que leva o nome da atriz.

Topo