Moda

Mesmo 50 anos após sua morte, Marilyn Monroe continua como um ícone da moda

EFE
Com seus paletós justos ou seus vestidos apertados na cintura, Marilyn criou em sua época um estilo novo imagem: EFE

Concha Carrón/Mila Trenas EFE

"Apenas duas gotinhas de Chanel nº5", a única coisa que Marilyn Monroe usava para dormir, bastaram para que, 50 anos depois, a artista continue sendo o símbolo por excelência da famosa marca francesa.

A repercussão dessa afirmação foi aproveitada pelos criadores do perfume, que habilmente utilizaram a imagem da mítica loira para a campanha promocional de uma fragrância que, em grande medida graças à atriz, segue como uma das mais vendidas do mundo.

Porém, a influência de Marilyn no mundo da moda e do glamour não se limitou a este aspecto.

"Marilyn foi o epítome de um tipo de ideal feminino", na opinião de Christopher Nickens, co-autor do livro recentemente publicado "Marilyn in Fashion", uma peculiar revisão da influência da diva na moda.

Com seus paletós jutos ou seus jerseys largos, suas calças curtas ou acima do tornozelo e seus emblemáticos vestidos apertados na cintura, Marilyn criou em sua época um estilo novo que consistiu, mais que em inovar, em adaptar à vestimenta diária peças que realçavam seu corpo.

Esse foi o principal legado da atriz à indústria da moda, segundo Nickens, para quem, embora em vida não fosse considerada um ícone da moda, Marilyn compartilhava essa característica com outras mulheres como Jackie Kennedy, Grace Kelly e Audrey Hepburn.

Como elas, a loira mais famosa da história não seguiu tendências. Conhecia seu corpo e sabia o que lhe favorecia. Graças a isso construiu um protótipo de feminilidade que pode ser resumido em dois de seus emblemáticos vestidos.

O primeiro deles, um dos mais famosos da história, foi usado no filme "O Pecado Mora ao Lado". Nele, a atriz se refresca do calor nos respiradouros do metrô de Nova York enquanto seu vestido branco se levanta, exibindo suas belas pernas.

O outro apareceu no filme "Os Homens Preferem as Loiras", na cena em que canta a famosa canção "Diamonds are a Girl's Best Friend". De um rosa intenso, com um decote matador e um grande laço no final das costas, Marilyn acentuou a sensualidade do modelito com longas luvas no mesmo tom.

Marilyn é um tipo de estilo imitado ininterruptamente durante o último meio século. Desde o peculiar loiro platinado de seus cabelos ondulados até seus saltos de agulha, desenhados em seus últimos anos por Salvatore Ferragamo, tudo relacionado com ela segue estando em moda.

Com um modelo de beleza que, segundo Truman Capote, "às vezes podia ser etéreo e outras o da garçonete de um café qualquer", este ícone sexual foi emulado por estrelas do pop, modelos ou atrizes que buscaram de uma forma ou de outra aproximar-se de seu estilo.

Entre todas elas se sobressai Scarlett Johansson, cujo físico já lembra o da mítica loira, como pôde ser visto recentemente no anúncio da Dolce & Gabbana no qual a atriz nova-iorquina aparece vestindo um sensual vestido branco, maquiada e penteada ao estilo da diva.

A este estilo também não puderam resistir outras estrelas como Nicole Kidman, Charlize Theron, Cristina Aguilera, Rihanna e Madonna, que homenageou Marilyn em vários videoclipes.

Cada celebridade mostra sua própria versão do simbólico estilo de Marilyn Monroe, no qual os lábios voluptuosos - pintados com um intenso batom vermelho - da idolatrada deusa da tela é outro de seus traços diferenciados, que dentro de outros 50 anos, provavelmente seguirão inspirando às novas gerações. 

Topo