Moda

"Chapeleiro maluco" das estrelas recebe encomendas por SMS de Lady Gaga

Brainpix/Getty Images
Lady Gaga, Sarah Jessica Parker e Kate Middleton com chapéus Philip Treacy imagem: Brainpix/Getty Images

Beatriz Rodríguez De Madri

Não é o Chapeleiro Maluco de "Alice no País das Maravilhas", mas possui o mesmo atrevimento, uma exigência das clientes do estilista irlandês Philip Treacy. Uma das mais assíduas delas, a cantora Lady Gaga, costuma encomendar seus chapéus via SMS e, às vezes, para o mesmo dia.

Em entrevista à "EFEstilo", Treacy confessa esse fato sem esconder seu sorriso: "Às vezes, ela me escreve uma mensagem que diz: 'tenho vontade de usar um chapéu vermelho hoje'". Após uma pausa dramática, o estilista completa: "Então, eu faço um chapéu vermelho".

Além dos pedidos via SMS, a diva pop também encontra tempo para ir à oficina de Treacy, situada em Londres, mas sem abrir mão de sua exigência temporal: "Quero um novo chapéu, hoje".

"Ela é divertida, uma pessoa muito agradável e com muito talento", diz o estilista em referência à cantora. Apesar das exigências serem específicas, Treacy reconhece que também costuma criar muitas coisas à vontade para ela, já que "quando o cliente é encantador, você sempre se doa um pouco mais".

A moda é comunicação e "é importante olhar, especialmente às crianças, por isso me agrada trabalhar com Lady Gaga", afirma o estilista, que considera que a cantora é uma grande influência para os mais jovens, que observam a artista usando extravagantes chapéus e pensam: "quando crescer, eu também quero um desses chapéus malucos".

Queridinho da realeza britânica e das celebridades, Treacy assina os modelos mais simples de Kate Middleton e os mais sofisticados de Madonna - um universo criativo que cultiva desde os cinco anos, quando criava vestidos e chapéus para as bonecas de sua irmã.

Acostumado a vestir a cabeça dos personagens mais famosos do cinema, o estilista irlandês reconhece que "é divertido trabalhar com grandes ícones". "Não é fácil, mas respeito seus talentos. Acredito que são pessoas com algo extra para apresentar e, por isso, é interessante interagir com eles", completa.

Na maioria das vezes, sua seleta clientela só apresenta uma única exigência: "faça algo para mim". E esse pedido pode vir de Sarah Jessica Parker, Lady Gaga, Grace Jones e Camilla Parker, a mulher do príncipe Charles, mas o objetivo será sempre o mesmo: "fazer com que elas fiquem felizes e estejam bonitas", aponta o estilista.

Para a princesa de Astúrias, Letizia Ortiz, que é qualificada pelo estilista como "preciosa", ele desenharia um chapéu "menos dramático" que um modelo pensado em Michelle Obama.

"Para a mulher do presidente dos Estados Unidos faria um chapéu mais precioso", explica. "Ela se veste com elegância e gosta de seguir a moda e as cores, ou seja, não é uma pessoa de mau humor, ao contrário de outras primeiras-damas que costumam vestir trajes mais conservadores", afirma.

O chapéu que ainda não foi modelado por suas mãos, mas que ele gostaria de desenhar são aqueles do tipo "um edifício em Xangai, um carro e um navio", ou seja, qualquer objeto lhe sirva como inspiração, já que seu mundo de silhuetas e cores segue "a linguagem das formas, e a vida moderna é assim", argumenta.

"Eu gosto do presente, mas alguns desenhistas pensam nos anos 1920, 30 e 40. É mais emocionante ser estilista de chapéus hoje", declara o irlandês, que ressalta que por isso considera que seu trabalho apaixonante. "Posso influenciar no modo como as pessoas assimilam os chapéus no século 21", reconhece Treacy.

Aos menos atrevidos, o estilista ainda manda um recado: "As pessoas acreditam que precisam de segurança para usar um chapéu, mas é você que ganha confiança ao usar um".

Antes de alcançar reconhecimento mundial, este estilista, que na escola chegou a mudar de classe para aprender costura com suas amigas, estudou moda no National College of Art & Design de Dublin e, em 1988, encontrou espaço na prestigiada Royal College of Art de Londres.

Desde que foi descoberto pela mítica estilista da revista "Tatler" e, posteriormente, sua grande amiga Isabella Blow, Treacy trabalhou com os nomes mais importantes da alta-costura, como Valentino, Chanel, Armani, Alexander McQueen, Donna Karan, Karl Lagerfeld, Gianni Versace e Ralph Lauren.

Sua criação recente mais famosa é fruto da colaboração com Riccardo Tisci para a grife Givenchy: o chapéu de ouro egípcio que Madonna usou durante sua exibição na final do Super Bowl, em fevereiro.

Topo