Moda

Vídeo da Louis Vuitton com modelos como prostitutas causa polêmica

De Paris

Um vídeo assinado por James Lima para a revista britânica "Love Magazine" causou polêmica na França ao mostrar, como se fossem prostitutas nas ruas de Paris, várias das modelos que apresentaram a última coleção da Louis Vuitton.

A associação francesa de defesa dos direitos das mulheres Osez le Féminisme criticou o vídeo, por entender que oferece uma visão glamourosa da prostituição.

A grife, por sua vez, não quis fazer comentários sobre o clipe de três minutos e meio que utiliza imagens do desfile da coleção de outono/inverno desenhada por Marc Jacobs, mas avisou que a Louis Vuitton não se encarregou da gravação, informou o "Le Parisien".

O vídeo apresenta como prostitutas tops como Cara Delevingne, Georgia May Jagger e Saskia de Brauw, modelos da coleção da Louis Vuitton apresentada na última semana de moda de Paris.

Sobre uma canção de piano de Steve Mackney, a gravação mostra várias modelos com perucas castanhas caminhando nuas ou com camisões transparentes pelas ruas noturnas de Paris, encostadas em esquinas ou chamando a atenção de veículos, no que parece uma alusão à prostituição.

Ao fim da produção, que teve Katie Grand como diretora artística, criando um ambiente sensual e triste, aparecem imagens do desfile da Louis Vuitton.

"É um vídeo perturbador, porque associa dois universos totalmente diferentes, o refinado da moda e um muito mais violento, da violência sexual", opinou o Osez le Féminisme em declaração ao "Le Parisien". O jornal francês questiona se a grife não teria querido ressuscitar o espírito do "pornô chique" do início dos anos 2000.

Por sua vez, o grupo ucraniano Femen, que habitualmente organiza protestos em que mulheres nuas gritam palavras de ordem sobre seus corpos, indicou que "mais uma vez, utiliza-se a nudez das mulheres para fazer barulho e vender roupa".

Topo