Moda

Morre aos 96 anos o designer Manuel Pertegaz

O designer Manuel Pertegaz morreu na madrugada deste sábado em Barcelona aos 96 anos de idade, segundo informaram à Agência Efe fontes de seu entorno.

O funeral acontecerá no domingo, a partir das 12h30, no cemitério do bairro de Sant Gervasi.

Sua morte representa o fim de um dos grandes professores da alta costura.

Pertegaz, que nasceu em Olba (Teruel), embora sempre tenha sido cidadão de Barcelona, onde viveu desde os 9 anos, culminou em uma das carreiras mais longas e frutíferas de um artista espanhol com o design que, talvez, seja o sonho de qualquer costureiro: vestir desde a namorada até uma futura rainha.

O costureiro foi responsável pelo traje de casamento que a Rainha Letizia usou ao se casar com Felipe VI em maio de 2004, uma encomenda que considerou um grande honra e um grande feito para uma carreira que começou quando era quase uma criança.

Quando dona Letizia elegeu Manuel Pertegaz para criar seu vestido, o designer já era um mito da alta costura, com seis décadas de sucessos, apesar de considerar a encomenda uma grande responsabilidade porque, segundo explicou então, "é um traje que passará à posteridade e nele terei colocado toda minha experiência, interesse e carinho".

Aos 13 anos, Pertegaz começou a trabalhar em uma alfaiataria de Barcelona, que abriu uma seção de moda de feminina, e foi então quando descobriu que o que mais gostava era a moda para as mulheres. A partir daí começou uma meteórica carreira que o consagrou como mestre da alta costura.

O nome de Manuel Pertegaz também estará para sempre associado a grandes atrizes da época dourada de Hollywood, como Ava Gardner, Audrey Hepburn e Paulette Goddard, a mulheres famosas da alta sociedade internacional, como Jacqueline Kennedy, Aline de Romanones, Bibis Samaranch, e à realeza, como a rainha Sofía quando ainda era princesa e a duquesa de Windsor.

Depois do pós-guerra, seus estilosos trajes de alfaiataria e seus vestidos começaram a se destacar entre as mulheres espanholas, e à medida em a economia melhorava, vestir Pertegaz era símbolo de elegância e de modernidade.

Sua maestria com a agulha fez inclusive que ele fosse convidado para suceder Christian Dior à frente da marca Dior quando o designer francês morreu de forma repentina por um ataque cardíaco, mas sempre preferiu ficar em seu escritório em Barcelona e seguir costurando em seu país.

Após o casamento dos atuais reis da Espanha, Pertegaz começou a se aposentar, mas ainda teve tempo, com 90 anos, para apresentar em Barcelona sua primeira coleção de joias, caracterizadas pelo traço do M de seu nome e os círculos, como símbolo do botão.

Em 2012 seu escritório da Avenida Diagonal de Barcelona deixou de costurar, coincidindo com a aposentadoria de suas ajudantes mais fiéis, mas o estúdio seguiu aberto.

O costureiro aposentado vivia em uma casa dos arredores de Barcelona, mas até o último momento nunca deixou de visitar seu famoso escritório. EFE.

Topo