Moda

Stella McCartney propõe uma moda confortável e elegante em Paris

Por Mercedes Álvarez

A malha canelada, o jeans e as grossas fivelas douradas foram os principais pontos da coleção Prêt-à-Porter de Primavera/Verão da estilista britânica Stella McCartney na Semana da Moda de Paris. Ela abriu os desfiles desta segunda (29) nos salões da Ópera Garnier, em uma manhã que começou chuvosa e cinza na capital francesa.

Na primeira fila, a atriz mexicana Salma Hayek presenciou o espetáculo junto a seu marido, François-Henri Pinaud, presidente do grupo Kering, ao qual pertence a firma da filha do integrante dos Beatles, Paul McCartney.

No fechamento da passarela, Hayek explicou que esta coleção de "texturas maravilhosas" pareceu "muito confortável" e disse gostou porque "é sexy, mas fácil", já que "tem movimento e é muito moderna".

Como é possível combinar leveza com elegância? Com shorts-saias, vestidos desestruturados e calças largas de cintura baixa combinadas com camisas.

As formas se alternaram com as linhas cruzadas, que em sua passagem deixaram partes do corpo descoberto, com cortes circulares, em uma estratégia que conseguiu seu melhor reflexo embaixo das saias.

Os vestidos de malha pareciam resultado de uma superposição de camadas transversais, enquanto os de seda tinham muito movimento. McCartney se uniu à tendência de reinserir o jeans em conjuntos completos e inclusive brincou com a cor deste tecido.

A desenhista também inovou em impressos que transferiram sua caótica fantasia às formas: se sobre a tela foram misturadas manchas de leopardo com flores e geometrias irreconhecíveis, nos vestidos se sobrepunham camadas com forma de pétala como grandes babados.

A moda vinculada à esfera masculina e urbana foi exposta em sua passarela com os macacões longos e os desconstruções da jaqueta "bomber": a estilista criou fluentes e longas jaquetas que mantiveram os cortes característicos.

As grossas fivelas, assim como os grandes elos dos colares transparentes, foram os toques de ostentação desta coleção.

McCartney, defensora de uma moda sustentável, se apoiou na fluência da seda e a consistência sofisticada da organza nesta temporada, e propôs uma paleta cromática de tons pastéis, creme, branco e preto. 

Topo