Moda

Óculos de sol: questão de estilo e de saúde

Já se foi o tempo que óculos de sol eram somente uma questão de estilo. Em países tropicais como Brasil, seu uso está ligado a saúde dos olhos. A coluna Hora H desta semana destaca o que é preciso saber quando for escolher seu próximo par.


 

Divulgação

Rosto redondo fica bem com armação angulosa; rosto anguloso, com armação de cantos suaves; rostos ovais vão com a maioria das armações. Além disso, é bom levar em conta variações como o tipo de nariz, por exemplo, na hora de comprar seus óculos de sol

VEJA MODELOS DE ÓCULOS

Em julho deste ano, a Organização Mundial de Saúde (OMS) divulgou relatório que aponta a morte de 60 mil pessoas por ano, em todo o mundo, pelo excesso de exposição ao sol. Apesar da radiação UV ter efeitos benéficos --sua importância é fundamental na produção de vitamina D, que promove a absorção de cálcio no organismo-- em excesso, ela pode levar a uma variedade de problemas de saúde, como o câncer de pele e, nos olhos, a catarata.

De acordo com o Dr. Juan Carlos Sanches, oftalmologista do IMO, Instituto de Moléstias Oculares, "a incidência direta dos raios ultravioleta no olho humano ocasiona lesões oculares, que gradual e cumulativamente, podem resultar na perda total da visão. As lesões oculares mais comuns causadas pelo excesso de sol são a queda da percepção de detalhes pela mácula --parte da retina responsável por esta função-- e a formação da catarata, problema ocular grave de maior incidência no mundo. Por isto, é fundamental utilizar óculos de sol capazes de filtrar a incidência destes raios".

A primeira coisa a lembrar é que óculos de origem duvidosa, como produtos pirateados, podem ser mais nocivos à saúde do que nenhuma proteção. Portanto, antes de pensar em comprar em camelôs, vale ler as dicas do Dr. Juan:

1. É importante certificar-se que a lente dos óculos têm filtros de proteção contra raios ultravioletas (UVA e UVB), além de um filtro específico para raios infravermelhos (as óticas e as clínicas oftalmológicas possuem um aparelho que detecta a presença destes filtros);

2. Observar a adaptação dos óculos ao rosto. Deve ser dada preferência às lentes que envolvem bem o rosto e impedem a entrada de luz através das brechas entre os óculos e o rosto;

3. As melhores cores de lentes, ou seja, as que menos alteram a percepção cromática do ambiente são: verde, marrom e cinza;

4. Quem tem algum problema de visão deve consultar um oftalmologista e ter dois pares de óculos: um com lentes transparentes e outro com lentes de proteção solar, ambos com o grau adequado.

O médico alerta que a exposição excessiva a raios UVA e UVB aumentam em 10% a incidência de cataratas em jovens.

O site da Divisão de Satélites e Sistemas Ambientais do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) fornece diariamente a monitoração dos índices de radiação em todo o Brasil e traz informações sobre os efeitos da radiação UV sobre os olhos (http://satelite.cptec.inpe.br/uv/R-UV_e_olho.html).

Agora, consciente dos riscos envolvidos e sabendo como proteger seus olhos corretamente da exposição solar, veja no álbum de sugestões, quais os melhores óculos de sol do mercado e qual o tipo de armação que combina melhor com o formato do seu rosto.

Colaborou para esta coluna Paula Baraldi
 

Topo