Desfiles

Fause Haten canta e assume porção "kitsch cool" em desfile

CAROLINA VASONE

Editora de UOL Estilo

Franjas, plumas, brilhos, sobreposições de brilhos e texturas. Em outros tempos, talvez este não fosse um bom sinal num desfile de Fause Haten, quando os excessos eram levados a sério. Ao assumir e reforçar sua faceta “kitsch”, porém, o estilista cria imagem de moda atual e ganha com os exageros em sua coleção para o Inverno 2010. Mesmo sua performance como cantor, com voz propositalmente empostada, resultou numa divertida, inusitada e acertada trilha sonora para a apresentação, que teve Frank Sinatra e outros clássicos dos anos 40.

  • Alexandre Schneider/ UOL

    Modelo veste criação do estilista Fause Haten durante o primeiro dia do SPFW Inverno 2010

A dupla saia e casaqueto, usado como blusa ou não, imperou nos looks em várias versões e comprimentos: da altura da canela ao mini. As saias longas eram desestruturadas, as curtas ora mais ajustadas, ora rodadas. Os bordados apareceram em vários bons momentos, caso dos casacos de meia manga, mais soltos e curtos, com paetês em dourado ou com bordados em preto.

 


Na padronagem, o “pied-de-poule” em várias versões, desde grande em preto e branco no casaco longo até pequenininho em caramelo e preto na blusa-paletó fez uma graça, aludindo com bom humor às estampas tradicionais da moda. Na cintura ou nos ombros, cardigãs amarrados faziam sobreposição, davam ar casual e enfeitavam com cor as produções.

Topo