Desfiles

Cenário brilha mais que Jesus Luz em desfile

CAROLINA VASONE

Do prédio da Bienal

A editora de moda do UOL não foi convidada. Mas Jesus estaria lá. E quando a notícia é quente, jornalista não se atém a protocolos: ainda que a boa educação mande, faz o que pode e o que não pode para ir até onde o povo está. Ou melhor, onde gostaria de estar.

  • Alexandre Schneider/ UOL

    O modelo Jesus Luz desfila pela grife Ellus durante o terceiro dia do SPFW Inverno 2010

No caso do São Paulo Fashion Week, a grande promessa de frisson do dia era o namorado de Madonna na passarela da Ellus. Há quem diga que a grife tenha até estragado os planos da Colcci de repetir a dose bíblica nesta edição (Jesus Luz desfilou para a marca na temporada passada).

 

Na porta de entrada do desfile, a ordem era expressa: ninguém passa sem convite. O UOL Estilo entrou e se posicionou para a grande aparição. Sala cheia, celebridades como Patrícia e Marina de Sabrit na primeira fila. Câmeras por todos os lados, até Paulo Borges teve que intervir para conseguir acomodar os cinegrafistas que já passavam do “pit”, o espaço reservados a eles.

 

Luzes se apagam, feixes de laser vermelhos entrecortam a passarela. O desfile começa e Jesus passa. Mas passa sem destaque, quase confundido com os outros modelos. A platéia não se emociona e o desfile continua. E quem brilha mesmo é o cenário high-tech, um dos melhores da temporada até agora, ainda que breve: o efeito, bonito no escuro, tinha menos impacto com a luz (não a de Jesus) acesa para que a coleçao fosse vista (claro).

 

Quanto às roupas, impossível descrevê-las entre luzes de câmeras, braços de fotógrafos e seguranças. É, vida de penetra da moda é dura.
 

Topo